Criança invade palco enquanto Papa faz audiência semanal no Vaticano – Fatos Desconhecidos

0
41

Um menino invadiu o palco enquanto o Papa Francisco fazia sua audiência geral semanalmente nesta quarta-feira (17), no Vaticano. A criança ficou ao lado do pontífice até o fim da cerimônia.

Enquanto o Papa Francisco falou sobre a aliança entre crianças e idosos, o menino de aproximadamente 4 anos saiu da plateia e foi em líder da Igreja Católica. A identidade da criança não foi revelada.

O Papa apresentou a criança com um rosário, que ele ficou segurando por bastante tempo. Francisco utilizou o menino para exemplificar o seu discurso durante a cerimônia.

“Na conversa sobre o informado pontífice, esta criança foi registrada e está tranquila!”, disse o pontífice.

Guarda suíço desmaia na frente do Papa em audiência no Vaticano

Foto: Remo Casilli/ REUTERS

Minutos antes da criança subir ao palco, outro imprevisto aconteceu na audiência. Um guarda suíço, que estava no palco, desmaiou na frente do Papa Francisco e teve de ser atendido

O guarda caiu durante a mensagem dada em língua portuguesa. Após isso, ele ajudou a se levantar e foi recebido e recebido para fora do salão Paulo VI.

De acordo com uma porta-voz do Vaticano, ele sofreu uma queda de pressão. No entanto, não foram dadas mais informações sobre o estado de saúde do guarda.

A Guarda Suíça é responsável pela proteção do Papa em todos os compromissos oficiais. Ela costuma ficar de prontidão por horas e conversa ao entrar em contato com turistas.

Cardeal para a floresta

Dom Leonardo Steiner, arcebispo de Manaus (Foto: Reuters)

Recentemente foi divulgado que o Papa Francisco nomeará no dia 27 de agosto o primeiro cardeal da região amazônica do Brasil. A ação é um sinal de sua preocupação com a floresta tropical e os habitantes indígenas.

Dom Leonardo Steiner, arcebispo da cidade brasileira de Manaus, foi o escolhido para o cargo. Em entrevista, ele está preocupado com o contorno do Papa Francisco, ameaças às culturas indígenas por e garimpeiros que usam a Amazônia.

“A nomeação um cardeal da Amazônia mostra o desejo do Papa de aproximar a Igreja da Amazônia”, afirmou Steiner.

Ainda de acordo com Steiner, como comunidades indígenas reclamam que os cristãos evangélicos atuam na região costumam ter rituais tradicionais, canções e até mesmo suas línguas.

“Isso muitas vezes resulta no desenraizamento da cultura dos povos indígenas e de sua maneira diferente de olhar para o mundo”, disse Steiner.

Segundo Steiner, a Igreja Católica foi culpada disso no passado, no entanto, atualmente, defende a preservação das culturas indígenas

O documento também destaca como justificativas públicas de julho por abuso em escolas para crianças indígenas, instituições do Papa Francisco no Canadá.

“Devemos garantir que os indígenas não percam suas raízes e bebam sempre de suas próprias fontes”, disse ele.

Francisco fez uma sessão deste ano, e diálogosín, sobre a Amazônia em 20 anos.

O Papa Francisco encorajou que eles se envolvam com as comunidades locais, inclusive com os povos originários da floresta e tribos que tiveram pouco contato com o resto do Brasil, de acordo com Steiner.

Fonte: G1, UOL

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here