Veja os maiores “forks” do mercado de criptomoedas e como estão performando – Money Times

0
25

(Imagem: Pixabay/vjkombajn)

Após a rede Ethereum (ETH) As fases de testes para o The Merge — próximo da atualização por todos os outros investidores — Chandler, investidor e minerador de influência criptomoedas chinês, um fork na rede, ou seja, uma bifurcação do blockchain que resulta em uma nova rede a partir da original.

Nesse cenário, haveria dois blockchains, e duas redes, diferentes e paralelas mas com o mesmo ponto de origem. Abaixo um esquema de como corre esse movimento na rede do Bitcoinmas que exemplifica o que poderia ser em qualquer blockchain:

Ethereum fork bitcoin
(Imagem: forkdrop.io)

Embora a proposta tenha causado tumulto entre os investidores, não seria nem de longe a primeira vez que ocorre um fork na Ethereum (ETH), como também já ocorreu até mesmo no Bitcoin (BTC).

Querida, “forkei” como crianças

É importante que existam garfos involuntários. Esses, não se tratam de projetos que emitem moedas e nem pretendem continuar no mercado como o proposto pelo minerador chinês.

A origem desses forks involuntários são informações em que os mineradores são criados dois blocos ao tempo, por uma confusão na mempool — nuvem onde as informações aguardam juntas em um bloco pelos mineradores.

Ainda assim, em segundos dos blocos, os dois blocos são escolhidos e os outros casos para dois blocos, porém escolhidos, como na imagem abaixo:

Ethereum fork bitcoin
(Imagem: forkdrop.io)

O Bitcoin (BTC) já passou por 105 forks

Conforme o site de análise Forkdrop.io, o Bitcoin já passou por 105 “forkadas” no total. Desses, considerados74 projetos ativos para detentores de Bitcoin. Os 31 vistos são históricos e não são mais relevantes.

Além disso, existem 22 projetos de parak de altcoin que têm alguma semelhança com projetos de fork de Bitcoin, mas têm sua herança de uma grande altcoin.

O site diz que não rastreia projetos que estão simplesmente usando o código-fonte do Bitcoin. “Nós nos concentramos em projetos que emitem moedas por meio de alguma herança do estado do livro [Blockchain] Bitcoin (BTC).”

Isso aqui não terá os diversos “forks involuntários” que em nada dizer dizer, que ou na rede.

Existem 45 projetos que têm uma rede blockchain atualmente em operação, isso é, capaz de realizar transações. Os 29 restantes estão abandonados, e são blockchains mortos ou ainda em desenvolvimento.

O maior deles, em valor de mercado, e mais famoso é o Bitcoin Cash (BCH).

O for do Bitcoin para o Bitcoin Cashk ocorreu em 1º de agosto de 2017, com o propósito de atualizar o tamanho do bloco para 8MB.

Em 16 de novembro de 2018, o BCH passou pela segunda vez por um garfo duro e se dividiu em Bitcoin SV (Versão do Satoshi) e Bitcoin ABC. Bitcoin ABC, já se tornou uma cadeia dominante e assumiu o ticker BCH que detinha maior poder de hash — poder computacional — ea maioria dos nós validadores da rede.

Atualmente, meses o Bitcoin Cash ainda encanta uma grande gama de investidores, mas sua máxima histórica foi de US$ 4.5,62 em 2017 — junto com o3 movimento de alta que o mercado2 após o último momento, e alguns meses de sua criação.

Ethereum fork bitcoin
Gráfico de preço de “todo tempo” de BCH/USD (Imagem: CoinMarketCap)

Já o Bitcoin SV alcançou seu valor mais alto mais tarde no dia 16 de abril de 2021 a US$ 491,64.

Ethereum fork bitcoin
Gráfico de preço de “todo tempo” de BSV/USD (Imagem: CoinMarketCap)

Além deles, outro fork famoso da primeira criptomoeda é o Bitcoin Gold (BTG). Criado em 2017, Bitcoin Gold busca mudar o consenso e alcançar uma maior escalabilidade que seu “irmão mais velho”.

Entretanto, a moeda teve apenas em seus primeiros meses, atingindo sua máxima histórica de US$ 539,72 em outubro de 2017.

Ethereum fork bitcoin
Gráfico de preço “todo tempo” de BTG/USD (Imagem: CoinMarketCap)

Forks na rede Ethereum (ETH)

Os 8 forks da rede Ethereum representam grande parte dos forkados entre as altcoins, seguidos dos 5 forks da Monero (XMR).

Ethereum fork bitcoin
(Imagem: forkdrop.io)

O mais famoso dele — que apresentou altas valorizações ano — é o Ethereum Classic (ETC) ocorreu em 2016.

O fork aconteceu após o programado na rede DAO ser hackeado, processando em um prejuízo de cerca de 5% de todos os ETH que circulavam até aquele momento. O ataque ficou conhecido como “DAO Hack”.

Vitalik, mas fazendo com que o histórico dos blocos da Ethereum endo, cofundador o retendo a rede para o passado, mas fazendo o ajuste o histórico dos blocos.

Eventualmente, a proposta foi aprovada, mas alguns investidores preferem manter o estado da rede, por não concordar que um blockchain devesse ser “rebo”.

Essa “teimosia” justificada como uma tentativa de manter os fundamentos da Ethereum resultou na criação do hard-fork Ethereum Classic.

Recentemente foi observado um movimento especulativo para essa rede, uma vez que investidores estão tentando prever para onde os mineradores migraram suas máquinas após o The Merge.

Ethereum fork bitcoin
Gráfico de “todo o tempo” de ETC/USD (Imagem: CoinMarketCap)

A máxima histórica ficou no dia 6 de maio de 2021, onde o ETC chegou a $ 176,16

Siga o Crypto Times no Instagram!

Fique por dentro de tudo o que acontece no universo cripto de forma simples e prática! Todo o dia conteúdos recheados de imagens, vídeos e muita interação. Desde as principais notícias no Brasil e no mundo até as discussões do momento. Você terá acesso ao mundo das criptomoedas, finanças descentralizadas (DeFi), NFTs, Web 3.0 e muito mais. O universo cripto não tem idade, é para você! Conecte-se com o Crypto Times! Siga agora o nosso perfil no Instagram!

Isenção de responsabilidade

O Tempos de dinheiro publica informativas, de caráter jornalístico. Essa não constitui uma constituição de investimento.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here