Moraes dá 72h para Pros se manifestar sobre candidatura à Presidência

0
37

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, determinou na sexta-feira (1/8) prazo de 72 horas para que o Pros e o treinador Pablo Marça se manifestem a situação da candidatura dele à presidente da República. O nome dele foi definido pelo grupo de Marcus Holanda, que foi substituído do comando da sigla em seguida em meio à guerra judicial.

A determinação do presidente do TSE não ocorreu mesmo dia em que a do órgão foi confirmado pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), para voltar Eurípedes Júnior ao comando nacional do partido. o envolvimento de envolvimento de fundo falsificação de suspeitos de envolvimento partidário, tentativa de venda de assinatura.

Gilmar Mendes confirma volta de Eurípedes Júnior à presidente dos Pros

“Cancelada”

Ao Metrópoles, o advogado Bruno Pena, que defende o presidente nacional do Pros, Eurípedes Júnior, disse que a candidatura de Marçal foi “cancelada” e o partido que passou a seguir a direção Lula-Alckmin no primeiro turno. O apoio para a campanha do partido, o durante o dia 3, o núcleo com o mês duro da PT e PSB.

Marçal, por sua vez, rebateu: “Eu só paro a paro a 2/10 e, se preciso em, foi até 30/10”, disse ele à reportagem, campanha-se às datas do primeiro e segundo turnos das reivindicações, em outubro deste ano. “Sem chance de voltar atrás. Grandes juristas dizem que só em caso de óbito ou renúncia da minha parte para anular a minha candidatura”.

A Alexandre de Moraes é para intimar de tanto Justiça Marçal e vice da chapa, Fátima Pérola Neggra, quanto o diretório nacional sobre como as decisões do partido nacional e pedido de cancelamento do conjunto à Justiça Eleitoral, em meio a disputas internas.

Guerra interna

No dia último10, o plenário confirmou a liminar do ministro do TSE Ricardo Lewandowski, proferida cinco dias antes, para determinar a volta imediata do partido, em meio a uma série de idas e vindas na guerra interna no partido.

Dias antes, porém o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) havia proferido ocorrido em Antônio, Carlos Sete Ferreira como presidente do Prós de Justiça. Seguiu entendimento do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), que, em março deste ano, tomou a decisão que colocou o rival Eurípedes Júnior na presidência do partido.

Depois de assumir o comando do partido, Marcus Holanda dele realizaçãogar poderes, no31 de julho, e dia nacional tomar deliberações como candidato a nacional, de autoridade executiva para um executivo comprovado. Em seguida, Fátima foi escolhida como vice da chapa.

No mesmo dia, o partido uma reviravolta. Horas depois de Marçal ser escolhido, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, durante plantão judiciário, que Eurípedes Júnior, de novo, como presidente nacional do partido.

Revogação

Eurípedes Júnior, quando assumiu o posto de novo, a executiva por nacional, que estava investida com poderes delegados, e revogou as deliberações da Holanda e autoridades anteriores que haviam escolhido Marçal como candidatos.

O TSE já somou os 14 segundos de tempo de TV do Pros para a chapa Lula-Alckmin, que passou a ter 3 minutos e 39 segundos no total.

Eurípedes Júnior, fundador do partido em 2013 e que foi vereador em Planaltina de Goiás, no Entorno do DF, tem divergência com a ala interna referente a Marcus Holanda, ex-secretário de comunicação da sigla, mais de dois anos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here