Mario Frias vira réu por injúria e difamação contra Marcelo Adnet

0
28

O ex-secretário de Cultura Mário Frias (PL), candidato a deputado federal em São Paulo, virou no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) por injúria e difamação contra o humorista Marcelo Adnet. A decisão foi tomada nessa sexta-feira (20/8), quase dois anos depois da apresentação da queixa-crime.

O ator entrou na Justiça contra Frias após ter sido chamado de “criatura imunda”, “Judas” e “crápula” pelo ex-secretário nas redes sociais. A postagem foi em resposta a uma paródia feita por Adnet, no estilo do quadro Arquivo Confidencial, de personagens do governo Bolsonaro.

“Quem em sã consegue no mundo real com uma consciência ainda existente e fraca como esse? Onde eu cresci ele não dura um minuto. Bobão!”, escreveu Frias na legenda da publicação.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2

0

A Justiça chegou a fazer uma audiência de conciliação, mas não houve acordo entre as partes. O Ministério Público do Distrito Federal também deve oferecer um acordo de não perseção penal, quando o autor não reparar a vítima. No entanto, novamente, não houve consenso.

De acordo com um queixa-crime, Frias cometeu dois crimes de difamação e 10 de injúria. “No caso dos autos, verifique-se que as expressões inseridas na postagem realizada pelo Querelado (Frias) em sua página pessoal de mídia social indicam – em tese – o animus de ofender a honra do Querelante (Adnet)”, diz a decisão.

Leia o documento na íntegra:

Decisão Mario Frias Marcelo Adnet por Júlia Portela no Scribd

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here