Como descobrir se uma imagem é falsa usando seu celular | Produtividade

0
26

Descobrir se uma foto é falsa pode ser útil para não ser enganado por perfis falsos e Compartilhamento de Desinformação. Mesmo com a tecnologia de capacidade de mascarar edições em um momento, algumas podem ajudar a ver a cidade de recebimentos. Entre elas, use aplicativos como Google Lens e Pinterest, já podemos encontrar resultados semelhantes pela web. Além disso, os metadados também podem ser importantes para verificar e identificar características comuns em fotos alteradas. Veja, a seguir, como descobrir se uma imagem é falsa.

Google Lens é um dos aplicativos que pode ajudar a identificar fotos e perfis falsos; confira a lista completa — Foto: Unsplash

Use o Google Lens ou o Pinterest para encontrar fotos semelhantes

O Google Lens é uma ferramenta de reconhecimento de imagens que possui aplicativo próprio disponível para celulares Android. Para usar o recurso hora de identificar fotos falsas, basta ir a uma plataforma, tocar no ícone da câmera e selecionar uma imagem para realizar uma pesquisa – nesse caso, a foto de quem você desconfia. Feito a mesma foto que seja como resultado semelhante, isso pode ser um caso de que o perfil é falso.

No Pinterest, aplicativo disponível para Android e Iphone (iOS), ou procedimento é semelhante. Para isso, aperte no botão de lupa e então, na barra de design exibida, no topo da tela, toque no ícone de câmera. Na tela que será aberta, abra a sua galeria e selecione a imagem que deseja descobrir se é falsa. Feito isso, o aplicativo vai apresentar resultados semelhantes através da aba “Explorar”, e, assim, pode ser possível reconhecer possíveis edições ou encontrar a mesma foto vinda de outro endereço da web.

Google Lens e Pinterest podem ajudar a identificar se uma foto é falsa — Foto: Reprodução/Júlio César Gonsalves

Faça uma busca reversa no Google

Também é possível usar o aplicativo do Google para pesquisar sobre uma foto. Ao abrir o buscador, basta tocar no ícone de câmera e, então, carregar uma imagem. Feito, procure por informações relevantes que podem ajudar a identificar se uma imagem foi alterada ou se ela está sendo usada fora de contexto.

É importante verificar o histórico da imagem, comparando os dados e o endereço da web em que a foto está sendo utilizada. Observe também se o clima é condizente com a época e local onde a foto foi supostamente tirada. Palavras em placas de trânsito, outdoors, comércios e até o estilo das roupas podem fornecer informações sobre o local de origem da imagem.

Google Lens — Foto: Reprodução/Júlio César Gonsalves

Procure marca d’água de apps de deepfake

Deepfake é uma técnica que usa inteligência artificial para criar vídeos e imagens com rostos editados. O recurso é geralmente utilizado por mídias através de feições de celebridades, por diversão. Sua capacidade para produzir conteúdos muito realistas pode tornar uma ferramenta perigosa, uma vez que pode ser usada em perfis falsos ou para disseminar notícias falsas.

Para não ser sinal enganado por um primeiro deepfake, o passo é por de marca d’água na imagem a ser verificada. O símbolo ser usado justamente para impedir o uso de dados indevidos, e, por isso, pode ajudar a fazer reconhecimentos.

Exemplo de edição em app Deepfake — Foto: Reprodução/Júlio César Gonsalves

Além disso, essas edições perfeitas, embora bem feitas, não sãos. Nesse sentido, um olhar mais atento pode ajudar o usuário a identificar sinais de que a foto foi editada. Observe o rosto, por exemplo, e busque por detalhes que podem parecer estranhos – como os olhos, pois são pontos específicos para ajustar e podem deixar vestígios da edição. Imagens com fundo muito desfocado e partes do rosto cortadas, por exemplo, também podem ter chance de serem falsas.

Use aplicativos para controle

Os metadados são apresentados em um arquivo de imagem, como dados e hora em que a foto foi tirada, modelo da câmera usada, aplicativos que fizeram o processamento e mais. Por isso, os dados podem apresentar indícios de adulteração, se o caso for.

No Android, o usuário pode usar o Photo EXIF ​​Editor para verificar essas informações. Para isso, basta abrir o aplicativo, tocar na opção “Fotos” e, então, selecionar a imagem que deseja investigar. Ao final do carregamento, o aplicativo vai exibir dados diversos.

Já em celulares iPhone (iOS), é possível usar o EXIF ​​Metadat. Ao selecionar uma imagem no app, o usuário tem acesso a diversos metadados. O aplicativo é grátis para teste, mas tem uma versão Premium que pode ser adquirida pelo valor anual de US$ 4,99 (cerca de R$ 26,42 na cotação atual) e libera mais recursos.

Tela inicial e tela de busca do Photo EXIF ​​Editor para Android, que conta com a versão Premium sem anúncios por R$ 9,49. — Foto: Reprodução/Júlio César Gonsalves

Busque erros/provas de edição na foto

Para identificar uma foto falsa, obter por sinais diretos de edição. Por fim, mesmo as alterações feitas costumam deixar pistas. Nesse sentido, busque por bordas irregulares nos objetos e nas pessoas. Observe também a proporção de todos os elementos, pois há algo que parece ter um tamanho não restante da foto, é um indício de que ele foi adicionado depois.

Além disso, a iluminação também pode indicar uma diferença na imagem. Por isso, se mostra todos os elementos da foto forte, por exemplo. ponto que pode anunciar uma montagem é anunciar a qualidade da foto, já que a adição de outro ruído é um truque muito utilizado para esconder edições.

Procure por sinais claros de edição para identificar fotos falsas — Foto: Reprodução/Júlio César Gonsalves

Veja também: Como saber se uma foto é falsa? Veja dicas para descobrir

Como saber se uma foto é falsa?  Veja dicas para descobrir

Como saber se uma foto é falsa? Veja dicas para descobrir

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here