2ª fase de Valores a Receber vai começar em setembro?

0
23

Quem é que não gosta de ter uma graninha extra que atire a primeira pedra. Quando a gente encontra um dinheiro perdido no bolso, na carteira ou na bolsa, com certeza sabe como é bom e deixa a gente feliz.

O que dirá então, descobrir que tem uma grana para receber, que estava “esquecida” em bancos e que agora pode receber de volta essa quantidade?

Pois é uma situação que milhares de pessoas tiveram quando o Banco Central liberou o Sistema de Valores a Receber (SVR), onde é essa situação de pessoas físicas e jurídicas, consultar se teve dinheiro em bancos.

Essa plataforma do Banco Central disponibilizou cerca de R$ 3,9 bilhões em sua primeira fase, montante este referente a quantidades esquecidas em bancos que as pessoas na maioria das vezes nem sabia que tinham.

Após a primeira fase, o que ocorreu entre os meses de fevereiro em segunda o Banco Central liberará agora a segunda fase de valores a receber, o que está deixando muita gente ansiosa.

Valores lembrados em bancos

A primeira fase de consulta dos valores esquecidos em bancos, disponibilizou o resgate de dinheiro de cinco situações diferentes, sendo elas:

  1. Contas corrente ou encerradas com saldo disponível;
  2. Tarifas cobradas indevidamente, desde a fabricação em Termos de Compromisso assinados pelo banco com o BC;
  3. Parcelas ou obrigações relacionadas a operações de créditos financeiros desde que planejamento em Termos de Compromisso assinados pelo banco com omisso BC;
  4. Cotas de capital e taxa de sobras líquidas de beneficiários de cooperativas de crédito;
  5. Recursos não procurados de grupos de consórcios encerrados.

Já na segunda fase de consulta no Sistema de Valores a Receber disponibilizará sete novos motivos que podem ter feito milhares de pessoas “esquecerem” o dinheiro em banco, sendo elas:

  1. Tarifas cobradas indevidamente, não fabricação em Termos de Compromisso assinados o BC;
  2. Parcelas ou obrigações relativas a operações de cobranças corretamente;
  3. Contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível;
  4. Contas de registros mantidos por sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários e por sociedades de títulos e valores mobiliários para registro de operações de clientes encerradas com saldo disponível;
  5. Entidades em liquidação extrajudicial;
  6. FGC (Fundo Garantidor de Créditos);
  7. FGCoop (Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito).

A título curiosidade as duas últimas oportunidades de crédito a serem utilizadas para investimentos e funcionamento como uma espécie de seguro caso o banco ou a prática quebrem.

No caso, a proteção do FGC é limitada a um total de R$ 250 mil por pessoa física ou jurídica em cada banco.

Segunda fase começa em setembro?

Muitas pessoas vêm mesmo nos questionar sobre quando começarem a segunda fase de consulta de valores a receber, e poderão acontecer em setembro.

Essa dúvida existe pois inicialmente, a segunda do SVR deveria ter começado em maio, contudo, devido à greve dos servidores do BC, que durou até julho, o programa acabou sendo adiado.

Vale lembrar que com a greve dos servidores que durou quase três meses, só não o SVR está atrasado, como também diversos outros processos do Banco Central.

Dessa forma, até o momento, ainda não há uma data definitiva de quando terá início a fase, ou mesmo se a nova segunda poderá começar em setembro.

O Banco Central já informou os dados de que em breve publicará a reabertura do sistema para novas consultas e resgate dos saldos existentes, mas até o momento, sem uma data definida.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here