Roger quer um meia de articulação para o Grêmio e cita Zinho como exemplo

0
1


Tempo estimado de leitura: 3 minutes

A partida entre CSA e Grêmio teve o mesmo empate amargo que contra o Ituano, mas desta vez foi um pouco diferente. O Tricolor Gaúcho saiu perdendo aos 13 minutos do primeiro tempo, em uma cobrança de escanteio. Até aí, a equipe de alagoas perdeu mais algumas chances e pressionou o o time de Roger Machado. Do meio para o fim do primeiro tempo, o escrete gremista melhorou de rendimento, mas foi para o intervalo perdendo por 1 a 0.

No intervalo, Roger sacou o jovem zagueiro Natã e colocou Campaz, a equipe saiu do 3-5-2 habitual e passou a jogar com o colombiano na função de articulador de jogadas. No primeiro minuto do segundo tempo, Janderson empatou a partida e a partir disso, só deu Grêmio. A equipe gaúcha perdeu algumas chances mas não conseguiu fazer o gol da virada.

Roger vê a necessidade de um meia de articulação no Grêmio

Em coletiva após a partida, Roger Machado comentou sobre a urgente necessidade do Grêmio ter um meia de articulação. É algo que já vem se falando há muito tempo. Benítez seria o homem para a posição, porém, está lesionado e fora. Para Roger, Campaz é o único do elenco com estas características. Ainda falando sobre esta função, o treinador gremista fez menções a Zinho, que foi seu companheiro no tetracampeonato da Copa do Brasil em 2001.

A gente busca um meia de articulação. Para cadenciar o jogo e dar ritmo para quem está atrás da linha da bola. Era o que o Zinho fazia e pejorativamente o apelidaram de “enceradeira”. Temos meias condutores de bola e muitas vezes o meio descola do bloco, porque a gente não cadencia mais. Hoje o Campaz fez isso, talvez seja o jogador que mais se assemelhe do elenco a isso”, disse Roger Machado.





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here