Mulher entra na justiça e exige que o ex-companheiro pague pensão para cachorros

0
2

Pensão alimentícia para cachorros: ex-companheiro foi condenado a pagar quase R$ 20 mil de ressarcimento. Saiba mais!

Imagem: Edgar Daniel Hernández Cervantes / Pexels.com

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Pode ser difícil de acreditar, mas uma mulher entrou na justiça para pedir que o ex-companheiro pague pensão alimentícia para quatro cachorros que foram adquiridos durante a relação estável que eles mantinham.

Entretanto, o homem, condenado a pagar R$ 20 mil de ressarcimento de custos com os animais e R$ 500 mensais até a morte ou alienação dos cachorros, entrou com um recurso que deveria ter sido julgado na quase terça-feira (21) , mas precisou ser adiado.

De acordo com a Justiça, ao adquirir os animais com uma ex-companheira tinham uma relação estável, ele também a obrigação de sustentá-los.

Pensão alimentícia para cachorros: ex-companheiro foi condenado a pagar quase R$ 20 mil de ressarcimento

O ex-marido da autora recorreu de uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que condenou a pagar quase R$ 20 mil ressarcimento de custos com os animais e R$ 500 até a morte ou alienação dos cachorros.

O relator do caso é o ministro Ricardo Villas Bôas Cueva. O condenado defende que não deveria estar sujeito ao pagamento por não ser mais o tutor dos animais e nem ter interesse nos cachorros, que se tornou um ex-companheira após a relação.

Além disso, o homem alega que não tem condições financeiras para manter as despesas relacionadas aos bichos, que ele, inclusive, não entende ser sujeito de direitos.

Julgamento do recurso contra pensão alimentícia para cachorros foi adiado

O recurso do recurso contra pensão alimentícia para os últimos, marcado para a última-feira (21), precisou ser adiado. A ministrancy Andrighi pediu que a sessão fosse prolongada e disse que o assunto exigia “meditação”.

De acordo com Nancy, como teses foram muito consistentes e detalhadas, exigindo meditação. A ministra chegou a brincar com os colegas: “Pediria licença aos colegas para pedir vista e tirar as férias com os meus cachorros e meditar sobre o processo”.

Na audiência que ocorreu na terça-feira (21), o ministro Marco Aurélio Bellizze pediu mais tempo para analisar o caso, votou a favor do recurso, revertendo uma determinação do TJ-SP.

“O demandado não é proprietário dos animais, não usufrui da companhia dos animais, mas, como se vê, foi obrigado a arcar com as despesas até a morte ou alienação dos cães. Ou seja excluído o que quiser, somente se desobrigará do tal encargo, o evento morte, se quiser, se alguém quiser vender ou exigir doação”, afirmou Bellizze.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então não siga não canal do youtube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Contração muscular e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre Bancos digital, cartões de crédito, Financeiro, fintechs e relacionado ao mundo das finanças.

Imagem: Edgar Daniel Hernández Cervantes / Pexels.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here