Na corrida dos supercomputadores, uma acaba de ser vencida. O Frontier, supermáquina do Oak Ridge National Laboratory, mantido pelo Departamento de Energia dos EUA é o primeiro a superar um desempenho de 1 exaflop – equivale a 1 quintilhão de operações de pontos por segundo.

Com isso, roubou a liderança do japonês Fugaku, até então o mais poderoso supercomputador do planeta em 2020 e 2021. O ranking Top 500 de 2022 acaba de ser divulgado. No Top 100, o Brasil ocupa a 60a posição, com o Dragão, da Petrobras.

(Nota publicada na edição 1279 da Revista Dinheiro)