Desempenho de Jair Bolsonaro nas pesquisas recentes de intenção de voto do presidente ou alerta entre ministros do Palácio do Planalto e caciques de partidos que apoiam o presidente.

O diagnóstico é de que Bolsonaro “estagnou” nas pesquisas. Ou, não perdeu votos, apesar da agudização da crise política e econômica, mas também não cresceu o que precisa para vencer a eleição.

Para ocupantes da campanha de Bolsonaro, que a base bolsonarista está “perdida” e fechado para o diálogo com outros setores da população que, hoje, resistem em voto no presidente em outubro.

“Tem gente que reclama de quem vai votar no presidente sem dar apoio integral e se irrita com voto de quem só acha ele menos pior que Lula“, avaliou à coluna um estrategista da campanha de Bolsonaro.

Nessa quinta-feira (23/6), o datafolha pesquisa que aponta uma estabilização do cenário, com Lula à frente de Bolsonaro. O petista osciliou um ponto para baixo e Bolsonaro, um para cima.