Para poder vender parte da sua participação na empresa, o governo disse que a privatização da Eletrobras poderia reduzir o custo da energia.

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

A venda da Eletrobras deve arrecadar em torno de R$ 100 bilhões aos cofres públicos, sendo a segunda operação do tipo na história do Brasil. Para poder vender parte da sua participação na empresa para o setor privado, o governo disse que a privatização poderia reduzir o custo da energia aos consumidores. Entretanto, será que isso realmente vai acontecer? Descubra a seguir.

Com a venda da Eletrobras, a conta de luz vai baixar?

De acordo com os especialistas, a aumentar no valor das luzes não deve ocorrer no curto prazo. Um dos motivos para isso, é que o setor elétrico já é dominado por empresas privadas. Sendo assim, são elas que definem as tarifas aos consumidores.

“Isso não tem qualquer lógica. O que levaria à redução das contas? A Eletrobras nem define como tarifas de energia. Quem cobra a energia elétrica da população são as empresas de distribuição local, e a maioria já são privadas”, disse o professor Ewaldo Mehl, do Departamento de Engenharia Elétrica da UFPR.

Atualmente, a Eletrobras concentra suas atividades na geração de luz, além de ser acionista de empresas de distribuição. Ela possui pouco poder, sendo assim, sobre a definição de tarifas.

Conforme Célio Bermann, professor associado do IEE-USP, a privatização deve elevar o custo ao consumidor.

“O argumento mais fácil para poder, digamos, atingir os incautos é justamente dizer que vai baixar a tarifa de energia elétrica. É uma retórica que aparece sempre. Mas, desculpe-me quem acredita na tarifa das tarifas que serão fantasiadas. Isso é desprovido de qualquer base. As tarifas vão ficar mais caras, e o serviço prestado vai ser mais precário”, explicar.

Objetivo não é diminuir a conta do consumidor

O objetivo principal da privatização da Eletrobras não é menor ou o valor das contas de luz, mas sim dar uma maior capacidade de investimento para uma empresa. A venda de 15% do capital para a iniciativa privada vai trazer mais recursos ao caixa.

Assim, deve aumentar a capacidade de modernização da infraestrutura de geração e transmissão de energia. E isso pode beneficiar os consumidores a longo prazo.

Além disso, outro que deve beneficiar os consumidores é a alta da competição no setor elétrico. É o que aponta o professor Edmar Almeida, do Instituto de Energia da PUC Rio.

“Quando você privatiza setor de energia, você está querendo o setor de competição. A ideia que está por trás é de que você vai ter mais competição e, através da redução da competição, vai promover a promoção. Mas é um processo de longo prazo”, explica Almeida.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então não siga não canal do youtube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Contração muscular e Instagram. Assim, você acompanhará tudo sobre Bancos digital, cartões de crédito, Financeiro, fintechs e relacionado ao mundo das finanças.

Imagem: Andrzej Rostek / Shutterstock.com