O Banco Central da Turquia (TCMB, sigla em inglês) manteve um taxa calculado na quinta-feira em 14% pelo sexto mês consecutivo, em decisão de política máxima divulgada nesta quinta-feira, 23. 24 anos, a instituição se curva à pressão do Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e evitar a redução dos custos de crédito.

Em comunicado semelhante ao da reunião anterior, o BC turco não citanominalmente a guerra na Ucrânia, mas que “a escalada de riscos geopolíticos” enfraqueceu a atividade econômica global e impulsionou os preços.

Segdo a entidade, o quadro inflacionário é alimentado pelo encarecimento da energia, choques e “efeitos provisórios de preços que não são apoiados pelos fundamentos de preços que não são oferecidos por TCMB argumenta que o processo de inflação deve começar, as medidas de tomada de estabilidade.

Em maio, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da Turquia acelerou a taxa anual de 73,5%, sem maior valor desde 1998. O resultado é mais de 14 vezes Superior à meta de 5% do banco central.

Apesar disso, o Presidente Erdogan insiste que os juros não são alinhados.

No final do ano passado, o BC turco cortou a taxa básica de 19%, cedendo à pressão do líder atual, que destituiu uma instituição da instituição que sua política dirige ao serviço de referência da série atual.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.