A Uphold, uma plataforma que oferece negociação de criptomoedas e cartões de débito de ativos digitais, está fechando sua operação na Venezuela devido à “crescente complexidade do cumprimento das sanções dos Estados Unidos”, disse a empresa nesta quinta-feira (23).

Em comunicado, a empresa com sede em Londres, na Inglaterra, aconselhou seus clientes na Venezuela a “remover fundos da plataforma o mais rápido possível”. O serviço de negociação no país estará disponível até 31 de julho e as contas ficarão totalmente restritas a partir de 30 de setembro.

“Após esta data, o processo de retirada de ativos será mais lento, pois você terá que passar por nossa equipe de atendimento ao cliente”, disse a empresa.

Em 2019, o governo do presidente Donald Trump impôs sanções adicionais à Venezuela, incluindo a proibição de transações com cidadãos e empresas dos EUA. Em maio deste ano, a administração de seu sucessor, o presidente Joe Biden, começou a aliviar algumas das medidas.

Em fevereiro, a empresa nomeou Simon McLoughlin como CEO para substituir JP Thieriot, que ingressou na plataforma em 2013, ano de sua fundação, e ocupava o cargo de diretor executivo desde o final de 2018.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney



Source link