Goiânia – O atrativos que foi indicado por matar o filho de 11 anos com um morrer acidental fez uma mão à dizendo que o disparo não foi a carta foi proposital e que preferiu o tiro. O caso ocorreu em Formosa, não Entorno do Distrito Federalem 27 de maio deste ano.

Ele a carta enquanto era levado a escrever para o hospital. Isso porque o atrativos Tentei matar com uma arma de fogo, quando viu o que tinha feito ao próprio filho, Eliseu Eugênio Kraemer.

“Foi acidente. Mate meu filho. Deixa eu morrer. Mate meu filho por acidente. Pede perdão para meu pai”, escreveu o pai na carta manuscrita.

0

Erro de uso

No momento do crime, o pai mostrava um revólver calibre .22 para um comprador possível. Quando foi pegar uma espingarda calibre 12, acabou disparando sem querer no peito do filho, que estava distante a cerca de um metro.

Segundo investigação do delegado Danilo Meneses, o pai desobedeceu várias de cuidado com arma de fogo normas. Por isso foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

A espingarda estava destravada e com munição. Além disso, a munição era do tipo balote, normalmente usada para caça de animais de grande porte. Isso causou um grande ferimento na criança, que morreu na hora.

Desespero

Ao ver o filho morto, os aspiradores entraram em grande desespero e carregaram a criança até o banheiro, onde a mãe tomava banho, segundo de testemunha para a Polícia Civil de Goiás.

O cuidado então tentador se tornará difícil, mas o tiro seu rosto e sobreviverá, embora seu rosto tenha cuidado com a ferida e a dificuldade na ferida. Ele manutenção na situação do Colecionador e manutenção de pivô todas as armas em situação regular na categoria de Colecionador Caçador (CAC). O nome dele não foi divulgado.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.