*André Lucena, de Toronto

Em uma das palestras mais impactantes da Conferência de colisãorealizado em Torontono Canadá, e com cobertura in loco do Olhar DigitalEric Schmidt, fundador da Schmidt Futures, afirmou que, nos próximos cinco anos, os humanos terão uma espécie de “segundo eu” feito por inteligência artificial vai representar-los em ocasiões específicas.

publicidade

“Você terá um sistema que você terá, que você poderá ter, que você vai falar como você, e que um sistema certamente irá representar com algumas situações certas”, disse ele.

“Também teremos um poderoso assistente de inteligência artificial que nos dará conselhos. ‘Essa é uma boa pessoa, essa é uma má pessoa, você pode ir para esta história e você não deve contar este lugar pois ela é ruim’”, acrescentou Schmidt.

O ex-presidente e CEO do Google, Eric Schmidt, comentou um declaração de Blake Lemoine, engenheiro de software sênior do Google, de que a ferramenta de inteligência artificial do Google chamada LaMDA (Modelo de Linguagem para Aplicações de Diálogo) ganhou vida própria: “O que acontece é que a LaMDA é assustadora no sentido de que você realmente pensa que está falando com alguém que tem conhecimento. Ela é útil, mas não consciente. Nenhum dos investigadores de IA acredita que seja”.

Leia mais:

Schmidt acrescentou que a “inteligência artificial é um sistema que sempre está atualizando”. “Mas não podemos deixar que mudem as nossas vidas. O melhor amigo de uma criança não pode ser um robô. Ela não pode chegar em um robô e dizer: ‘vou te contar um segredo’”.

Por fim, ele afirmou que os “humanos não podem deixar as máquinas decidirem se vão atacar porque isso é perigoso”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no Youtube? inscreva-se no nosso canal!