Goiânia – Uma cobra jiboia foi avistada no meio de uma avenida, próximo ao parque Macambira, no setor Faiçalville, região sudoeste da capital goiana. Pessoas que passavam pelo local pegaram e tocaram o animal. Um deles chegou a dar um beijo na serpente, que aparenta ter cerca de 1,5m. O caso teria ocorrido no último sábado (18/6).

Vídeo que circula nas redes sociais mostra a aparição da jiboia em plena área urbana da cidade. Moradores filmam e observam o réptil de longe, até que um homem, de bermuda e chinelos, se posiciona atrás da cobra e pega ela pela cabeça.

Veja vídeo:

Dois outros homens apertam e acariciam a serpente. “É massa né? É lindo. Coisa mais gostosa do mundo, para quem não quer machucar”, disse o homem de bermuda, que chega a beijar o animal.

Em seguida ele caminha no sentido de uma área mais fechada de vegetação. A informação inicial é que ele soltou a serpente no local mais afastado da avenida.

Orientação

A veterinária Jéssica Rocha, voluntária no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), explicou ao Metrópoles que ninguém deve manejar uma cobra com a mão. O certo, segundo a profissional, é utilizar um gancho e que isso seja feito por pessoas preparadas.

Já a também veterinária Isabela Saddi, que é gerente de fauna da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) de Goiânia, ponderou que ao pegar a cobra, o homem cometeu erros, mas também acertos. No entanto, ela ponderou que o manejo deve sempre ser feito por um profissional da área para evitar acidentes.

“Ele fez certo de segurar a cabeça e o corpo para não machucar o animal, porém ele não utilizou um gancho ou alguma outra forma de proteção. E antes ele toca no animal, correndo o risco de levar algum bote e acabar sendo mordido. Depois que ele pegou, ele pegou certo, mas até o momento de pegar, não está muito legal”, explicou.

A jiboia é uma cobra sem veneno. Apesar disso, ela pode atacar e morder a pessoa com suas presas e dentes afiados.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.



Source link