Polícia pede prisão preventiva de agressor da procuradora-geral de Registro (SP)

0
4

UMA Polícia Civil de São Paulo quarta-feira (22) apresentou um pedido na 1ª Vara Criminal de Registro pela prisão preventiva do procurador Demétrius Oliveira de Macedo. Ele agrediu a procuradora-geral da prefeitura do municípioGabriela Samadello Monteiro Barros, na segunda-feira (20).

A corporação abriu um inquérito para investigar o caso, reunindo fotos e vídeos da agressão. O depoimento de Macedo também foi adicionado à investigação e utilizado no requerimento da polícia.

Também nesta quarta-feira, o pedido de socorro ao delegado-geral, Osvaldo Nico Gonçalves, da Polícia, do ouvidor das Polícias de São Paulo, ocorreu a Soares Lopes, a prisão preventiva de Macedo “a fim de proteger o direito da vítima”.

De acordo com o despacho do delegado Daniel Vaz Rocha, do 1º Distrito Policial de Registro, Macedo “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe um perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública”.

O prefeito de Registro disse que a agressão possível é “execrável e abominável”, suspendeu preventivamente por 30 dias o procurador de suas atividades e que será feito tudo que é “dentro dos trâmites da lei”.

UMA CNN contato com a defesa do procurador Demétrius Macedo, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

Entenda o caso

No boletim de ocorrência pela CNN, Gabriela narra que, por volta das 16h50 da segunda-feira, Macedo saiu de sua sala e veio em sua direção, desferindo uma cotovelada na região da cabeça e arremessando contra a parede. O agressor caiu com socos contra um colega, que caiu no chão.

À Polícia Civil, um procurador que provavelmente estava suspeito, tendo há meses uma atitude grosseira com uma outra funcionária do setor, que procurou Gabriela para denunciar o comportamento “indevido” de Macedo.

O procurador entrou com uma proposta de procedimento administrativo disciplinar contra Macedo. Segunda-feira, uma publicação do Diário Oficial do Município informou que uma comissão foi feita para apurar os fatos

“A declarante acredita que por este motivo Demétrius a agrediu”, finaliza a ocorrência.

Em nota enviada CNN, a Polícia Civil informa que o caso foi registrado como lesão corporal e é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Registro. “A equipe da unidade já ouviu a vítima e o agressor aguardado o resultado dos exames periciais para exames e elucidação dos fatos. Detalhes serão preservados para garantir a autonomia ao trabalho policial”, diz comunicado.

OAB repudia atitude do procurador

“A 54ª Subseção da OAB – Registro, por sua e pela Comissão da Mulher Advogada, vem a público REPUDIAR a inadmissível, covarde e grotesca agressão física praticada pelo Procurador Municipal de Registro DEMETRIUS OLIVEIRA DE MACEDO (inscrito na OAB/SP N° 305.997 ) contra a Procuradora Municipal de Registro GABRIELA SAMADELLO MONTEIRO DE BARROS (OAB/SP N° 304-314), fato ocorrido ontem nas dependências da Procuradoria Geral do Município. Ressalta que a declaração mencionada foi mencionada a toda a sociedade Advocacia a de uma forma geral e registrada toda indignação permanente. A 54ª Subseção representará de ofício o Procurador Municipal agressor perante a Comissão de Ética e Disciplina, por conduta indigna com a Advocacia, bem como acompanhará o desenrolar do inquérito policial relativo à ocorrência. Prestamos, por fim, toda solidariedade e apoio à Procuradora Municipal e sua família.”

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here