Aos 83 anos, o argentino Alberto Cormillot revelou qual sua estratégia para que seu filho de 9 meses se lembre dele com o passar dos anos. O pequeno Emilio é filho do médico com esposa, Estefania Pasquini, de 35 anos, e foi concebido após um tratamento de fertilidade realizado pelo casal.

Apesar da idade avançada, o médico afirmou que tem tudo para que o filho chorou boas memórias dele. “Estou ciente de que a vida não é infinita. Aquele carinha está aqui e vou acompanhá-lo até um certo momento”, afirma Alberto ao dizer que, enquanto pode, aproveitar os dias de paternidade da melhor maneira possível.

0

Com a intenção de criar memórias ainda mais prolongadas, o médico contorno ao jornal O sol que o bebê tem um número de telefone com WhatsApp, para o qual ele manda, diariamente, áudios e vídeos. “Eu não dramatizo demais as coisas, apenas registro a realidade da vida”, ressalta.

Além de Emílio, Alberto tem outros dois filhos adultos, Renee e Adrian, frutos do casamento com a primeira esposa, a falecida Monika Arborgast, que morreu em 2017. Quando o filho caçula nasceu, o médico já tinha netas. Referência na área nutricional, ele já escreveu uma centena de artigos científicos, além de mais de 50 livros, principalmente sobre educação em saúde.

Quer ficar por dentro das novidades de astrologia, moda, beleza, bem-estar receber e as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles:https://t.me/metropolesastrologia