Goiânia – Um vídeo feito no local em que um paraplano caiu e pegou fogo na terça-feira (21/6), em Aparecida de Goiânia, revela que havia uma linha cortante, chamada popularmente de cerol, enrolada no equipamento usado pelo piloto Marcelo Nunes Rodrigues, que morreu.

A suspeita é que essa linha é a mesma normalmente usada em países com pipas, e seja provocado o acidente no Residencial, na região metropolitana da capital Goiás.

Veja o vídeo:

Nas imagens feitas logo após o acidente, é feito um teste dessa linha em uma liga de borracha do paraplano, que é cortada facilmente, quando entra em contato com essa linha. O momento do acidente também foi registrado em um vídeo.

Veja o vídeo do acidente:

Investigação

Em nota enviada ao Metrópoleso delegado Carlos Levergger, do 5º Distrito Policial (DP) da cidade, informou que investiga se houve influência de terceiros no acidente.

Ainda na nota, o investigador informou que, assim, descobriu que fez o acidente de levantamento, a investigação e a investigação no local e instaurou o inquérito. As testemunhas estão sendo intimadas para esclarecimentos e os laudos periciais são aguardados.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.