[ad_1]

O IFIX – índice dos FIIs mais negociados na Bolsa – fechou a sessão desta quarta-feira (22) com baixa de 0,17%, aos 2.808 pontos. Ontem, o indicador fechou com alta de 0,07%. Nos instantes finais da sessão, o fundo BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11) despencou 16,49%. Confira os demais destaques de hoje ao longo do Central de FIIs.

A taxa de retorno com dividendos dos fundos imobiliários (dividend yield) alcançou 12,42% nos últimos 12 meses encerrados em maio, o maior nível da série histórica, de acordo com o Flow Imobiliário, relatório mensal da XP Investimentos divulgado nesta terça-feira (21).

O estudo toma como base as distribuições dos 106 fundos que compõem o IFIX nos últimos 12 meses. A série histórica começa em 2018, ano em que o mercado de fundos imobiliários começou a se desenvolver de forma mais acentuada.

Além de alcançar o maior nível dos últimos anos, o dividend yield do Ifix também se distanciou dos rendimentos da NTN-B com vencimento em 2035, título público de longo prazo emitido pelo governo federal. A diferença chegou a 6,71 pontos percentuais, patamar superior à média histórica de 3,19 pontos percentuais.

Fonte: Flow Imobiliário – Mesa de Fundos Imobiliários da XP

Maiores altas desta quarta-feira (22)

Ticker Nome Setor Variação (%)
CARE11 Brazilian Graveyard and Death Care Outros 2,04
BPFF11 Brasil Plural Absoluto Títulos e Val. Mob. 1,18
TORD11 Tordesilhas EI Outros 0,79
KFOF11 Kinea FoF Títulos e Val. Mob. 0,73
GTWR11 Green Towers Lajes Corporativas 0,65

Maiores baixas desta quarta-feira (22):

Ticker Nome Setor Variação (%)
BTRA11 BTG Pactual Terras Agrícolas Agro -16,49
SPTW11 SP Downtown Lajes Corporativas -2,44
SARE11 Santander Renda Híbrido -2,05
HGFF11 CSHG FoF Títulos e Val. Mob. -1,92
BTAL11 BTG Pactual Agro Outros -1,83

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

TG Real Estate aprova oferta de R$ 350 milhões

O FII TG Real Estate aprovou, nesta terça-feira (21), a realização da segunda emissão de cotas do fundo, que pretende captar R$ 350 milhões.

De acordo com fato relevante, o valor unitário das novas cotas foi fixado em R$ 9,94 e a taxa de distribuição primária será de R$ 0,40, totalizando um preço de subscrição de R$ 10,34.

Segundo o documento, os cotistas com posição no final da sexta-feira (24) terão direito de preferência na oferta.

O TG Real Estate tem como foco o investimento em certificados de recebíveis imobiliários (CRI) e em participações societárias de empreendimentos imobiliários.

Dividendos de hoje

Confira quais são os 13 fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta quarta-feira (22):

Ticker Fundo Rendimento
TSNC11 Transinc  R$        37,56
ARCT11 Riza Arctium  R$          1,86
RZAK11 Riza Akin  R$          1,80
BARI11 Barigui Rendimentos Imobiliários I  R$          1,45
AFHI11 AF Invest Cri  R$          1,40
BLMC11 Bluemacaw Crédito Imobiliário  R$          1,25
OURE11 Ourinvest Renda Estruturada  R$          1,10
AFOF11 Alianza FoF  R$          1,08
RECX11 REC FoF  R$          1,00
CORM11 Core Metropolis  R$          0,81
OUFF11 Ourinvest Fundo De Fundos  R$          0,75
AFHI13 AF Invest Cri  R$          0,68
ARCT13 Riza Arctium  R$          0,50
JSRE11 JS Real Estate Multigestão  R$          0,49
RZAK13 Riza Akin  R$          0,49
CACR13 Cartesia Recebíveis Imobiliários  R$          0,43
CACR14 Cartesia Recebíveis Imobiliários  R$          0,43
AFHI14 AF Invest Cri  R$          0,32
AFHI15 AF Invest Cri  R$          0,32
AFHI16 AF Invest Cri  R$          0,21
GAME11 Guardian Multiestratégia Imobiliária I  R$          0,15
CACR15 Cartesia Recebíveis Imobiliários  R$          0,07

Fonte: InfoMoney

Obs.: Tickers com final diferente de 11 se referem aos recibos e direitos de subscrição dos fundos.

Giro Imobiliário: preço dos novos contratos de aluguel sobe 2,21% em 12 meses em SP

O preço dos novos contratos de locação residencial na cidade de São Paulo subiu 0,4% em maio na comparação com abril e agora acumula alta de 2,21% em 12 meses, apontam dados do Secovi-SP divulgados na segunda-feira (20). Nos cinco primeiros meses do ano a variação é de 1,40%.

O sindicato destaca que a alta anual ficou abaixo da inflação do período, pois o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), acumula alta de 10,72% desde junho de 2021.

Os imóveis de 1 quarto tiveram as maiores altas nos contratos assinados em maio (de 0,50% contra abril), acima das valorizações das unidades de 2 e 3 dormitórios (0,40% e 0,15%, respectivamente).

O fiador é a garantia mais usada pelos inquilinos (respondendo por 45,5% dos contratos de locação realizados), seguida pelo depósito de três meses de aluguel (39,5%) e do seguro-fiança (15%).

O Secovi diz que o IVL (Índice de Velocidade de Locação), que avalia o número de dias de espera até a assinatura do contrato de aluguel, variou de 32 a 84 dias. Enquanto casas e sobrados foram alugados mais rapidamente (entre 32 e 56 dias), os apartamentos tiveram um ritmo mais lento (de 36 a 82 dias).

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

[ad_2]

Source link