A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de maus-tratos aos animais do Distrito Federal teve a última reunião realizada nesta terça-feira (21/6) com a aprovação do relatório final na Câmara Legislativa (CLDF). Foram três votos e duas ausências.

O documento, segundo apresentação desta reunião, tem mais de 60 páginas e aponta problemas que levam ao virtimento tipo de crime além de sugestões de soluções ao problema.

Conforme a estrutura do presidente da comissão, Daniel Donizet (PL), a falta de conhecimento da lei, dos órgãos governamentais e das políticas públicas propiciam a violência contra animais. Entre as soluções apontadas está a criação de uma Delegacia específica para estes além de um abrigo público. “O relatório será repassado às autoridades para serem considerados como medidas propostas”, afirma.

Iniciada em setembro de 2021, ela teve cinco reuniões ao longo do tempo de trabalho. A determinação da comissão foi os fatos enquadrados neste tipo de investigação de crime contra animais. O requerimento, feito ainda em 2019, se baseou em várias denúncias.

Esta foi a sexta reunião da CPI e contorno com a presença do deputado distrital Iolando (MDB), ou do relator Roosevelt Vilela (PL), e o próprio Donizet.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF não Instagram

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.