O que é melhor: baixar na marra, seja como for, o preço dos combustíveis, ou dar dinheiro para quem não consegue comprar gás?

Para o governo Bolsonaro, que segue nas pesquisas eleitorais, o melhor é o que pode ser feito.

Ocorre que o governo não consegue alcançar os preços dos produtos químicos e nem montar um download de igual.

Para baixar o preço dos combustíveis resolveram colocar a Petrobras de joelhos. De quebra, como outras estatais também.

Mas o próprio Ministério da Economia acha que é perigosa, perigosa e infrutífera tanta interferência.

Para dar dinheiro a quem não tem para comprar gás – é preciso negociar com o Congresso. Demora e tem resultado incerto.

Lidar com essa complexa – a subida dos preços dos objetivos e capacidade de gestão – demanda coordenação política, gestão. Mas o que o governo Bolsonaro exibe é apenas improvisação.