Ser o homem mais rico do mundo gera interesse nas pessoas e também coloca milhares de olhos em tudo o que se faz. Só que às vezes isso pode não ser uma coisa muito boa, como no caso de Elon Musk e de suas empresas, Tesla e SpaceX, que estão sendo processados ​​por um esquema de pirâmide com uma criptomoeda Dogecoin.

Quem fez um queixa foi o americano Keith Johnson. Ele pediu 258 bilhões de dólares de indenização depois de ter perdido muito dinheiro com a moeda. Segundo os queixas apresentados por ele um tribunal de Manhattan, em Nova York, o homem alega que “é um cidadão que foi defraudado em dinheiro” e que os réus americanos “enganosamente defendem que a Dogecoin é um investimento quando legítimo ela não tem valor” algum”.

“Os réus estavam cientes desde 2019 que a Dogecoin não tinha valor, mas o promoviam para lucrar com sua negociação. Musk usou seu pedestal como o homem mais rico do mundo para operar e manipular o esquema de pirâmide Dogecoin para lucro, exposição e diversão”, disse a denúncia.

Processo

Cointimes

Por isso, Johnson está pedindo 86 bilhões em danos, o que representa a redução no valor do mercado da Dogecoin desde maio de 2021, e ele quer triplicar ou valor. Além do dinheiro, o homem também pediu tanto a propaganda da Dogeco por Almíscar como por suas empresas.

De acordo com o site Coinmarketcap, a Dogecoin começou como um piada, mas se tornou o sétimo maior ativo do tipo em agosto do ano passado. E também no passado, essa criptomoeda ganhou por conta de Elon Musk.

Isso porque, as postagens deletou no Twitter sobre a Dogecoin foram as principais responsáveis ​​pelo salto de valorização que a “criptomoeda-meme” teve. Para se ter uma ideia, Musk fez a Dogecoin subir 1.100% em um mês, entre sete de abril e sete de maio.

De acordo com Musk, ele fez a compra da moeda porque acreditou em seu projeto e, depois de alguns dias que ela teve seu pico de valorização, ele chegou a dizer que passou a trabalhar com desenvolvedores para melhorá-la.

Almíscar

IGN Brasil

Embora Elon Musk seja hoje o homem mais rico do mundo, ele já quase foi à falência. Em 2008, suas duas grandes empresas, a Tesla e a SpaceX, não estavam indo muito bem. Na época, a SpaceX lançou seu primeiro grande foguete, o Falcon 1, que sofreu três grandes falhas. Já a Tesla, que tem foco em carros com alta tecnologia, mudou com a crise econômica global de 2008.

Nessa época, Almíscar Tinha 40 milhões de dólares para investir e tinha que tomar a decisão de colocar todo o dinheiro em uma única empresa ou repartir entre as duas. Hoje em dia, podemos falar que ele fez a escolha certa dividindo a quantia do investimento entre as duas empresas.

Com isso, de acordo com a análise realizada pelo Tipalti Approve, que acompanha o rendimento das 30 maiores fortunas do mundo, Musk pode se tornar o primeiro trilionário da história, em 2024.

Segundo a pesquisa, o patrimônio do bilionário, avaliado pela Forbes em 289,4 de dólares, aumenta 129% anualmente e, se o nesse ritmo de enriquecimento continuar a mesma, ele será o primeiro a receber em proporção o título de trilionário.

Em 2024, Musk deve chegar a uma fortuna de 1,38 trilhão de dólares. Além do Tipalti Approve, analistas do Morgan Stanley também apontaram a possibilidade de ele se tornar trilionário, principalmente pela causa da exploração espacial da SpaceX.

E Musk não ficará sozinho na lista de trilionários, de acordo com a Tipalti Approve, o trilionário da história deve ser Gautam Adani, bilionário indiano responsável pelo Adani Group, enquanto o terceiro é Zhang Yiming, empresário chinês da Byte Dance (TikTok).

Fonte: G1, Aventuras na História

Imagens: Cointimes, IGN Brasil