Por Dominique Vidalon

PARIS (Reuters) – O Google se comprometendo a resolver uma disputa de direitos autorais na França sobre conteúdos online, disse a autoridade antitruste do país nesta terça-feira, em um caso que ocorre em um momento em que grandes empresas de tecnologia estão sendo cadastradas vez mais pressionados a compartilharem mais de sua receita com os meios de comunicação.

O Google também desistiu do recurso contra uma multa de 500 milhões de euros, disse a autoridade. A multa foi paga no ano passado.

A investigação da autoridade sobre a empresa, que outros meios para falar com a agência de notícias sobre pagá-los usar notícias em sua plataforma.

O Google se compromete com uma proposta de decisão dentro de três meses do início das possíveis e, se nenhum acordo for encontrado, o assunto em um tribunal.

A empresa são suas páginas impactadas norte-americanas também são importantes como as páginas não americanas.

“A autoridade acredita que os compromissos assumidos pelo Google têm como preocupações com a competição”, disse a Autoridade de Concorrência da França em sua decisão.

O chefe europeu da autoridade antitruste, Benoit Coeure, disse que a decisão será examinada de perto de outros países. Ele concluiu8 um caso de três anos desencadeado por reclamações de algumas das maiores organizações de notícias da França, incluindo a AFP.

Os editores de notícias argumentaram que o aumento das vendas de anúncios online do Google foi sustentado pela exploração de trechos de seu conteúdo de notícias online, privando-os de um potencial fluxo de receita em um momento de declínio nas vendas de conteúdo impresso.

A AFP e várias organizações de notícias importantes, incluindo os jornais Le Monde, Le Figaro e Liberation, anunciam acordos separados com o Google, que devem cobrir essa lei de direitos autorais. Os termos dos acordos não foram divulgados.