O pai da apresentadora Luciana Gimenez, João Alberto Morad, faleceu há mais de dois anos, em dezembro de 2020, mas sua morte voltou a ser tema de manchetes nos últimos dias. Na quarta-feira, o jornalista Leo Dias revelou em sua coluna no Metrópolesque o titular, falecido aos 85 anos, deixou a maior parte do seu para uma mulher desconhecida, sem relação com a família de Gimenez.

A equipe de Leo Dias apurou que a mulher em questão se chama Carla Leoniuk e que é um comerciante de São Paulo. João Alberto Morad deixou para ela uma de seguro de vida sem valor de R$ 2.051.149,27.

Para a filha, Lucia Gimenez, o valorna importância foi bem inferior. Além de R$ 73 mil, a apresentada ficou com um Pajero de R$ 35 mil, uma conta de R$ 326 mil, 50% da empresa agropecuária Tapajós e um título do Esporte Clube Pinheiros.

Nem Luciana, nem qualquer outro de seus familiares, sabiam à época quem era Carla Leoniuk. Diferentemente das herançasos seguros de vida podem ter qualquer beneficiário escolhido pelo titular, sendo geralmente uma pessoa especial, que se deseja proteger financeiramente após a própria morte.

Luciana Gimenez chora e Leo Dias se justificam

Apresentadora gravou vídeos desabafando sobre polêmica da herança do pai. Foto: Reprodução/Instagram.

Depois da revelação de Leo Dias e repercussão da série de publicações no Instagram, onde aparecem desabafando, aos prantos, sobre a polêmica da publicação de vídeos pelo pai. Luciana Gimenez criticou a postura do jornalista, que é conhecida por revelar segredos de famosos.

“Queria entender o que a morte do meu pai tem de importante pra mídia. Alguns jornalistas usariam alheia pra dar ibope. O que a morte do meu pai importa pras pessoas? Não tem um tipo de respeito, de ligar pra perguntar, pra falar nada. Queria saber, senhor Leo Dias, o que tem a ver a morte do meu pai pra você? Você tem pai? Você se importa com a vida dos outros?”, desabafou.

“É o cúmulo, é o final! Essa foi muito baixa. É muito baixo você mexer na vida do pai que morreu, da mãe que morreu. Pelo amor de Deus, vai! Eu não preciso de dinheiro de ninguém, porque eu trabalho honestamente pra ganhar o meu. E meu pai tem direito de fazer o que ele quiser. E o que ele fez é a mim que pertence, aos meus advogados o que ele não tem nada a ver com você. Nunca ganhei dinheiro de ninguém. Guardei uma coisa do meu pai: amor, respeito, educação”, disse ao fim de um dos vídeos.

Pouco depois, Leo a Lucia coluna uma carta aberta em resposta, na qual justifica a revelação feita em sua carta. Confira na íntegra:

Cara Luciana,

A questão de Leo não tem qualquer julgamento de valor da decisão. O processo em questão não corria em segredo de Justiça e, portanto, qualquer cidadão poderia ter acesso à informação.

A respeito da notícia da notícia, nósremos discordar de você. A matéria de uma fala das mais conhecidas do país, que está à frente de um programa de variedades e fofocas na RedeTV e é justamente devido a sua notoriedade que a coluna LeoDias, que o mundo das celebridades, decidiu publicamente.

A informação, portanto, não precisaria ser formalmente checada visto que a decisão judicial como já enfatizamos é de acesso público. Nela consta, inclusive, que o processo foi aberto por meio de um pedido seu. A coluna reforça o compromisso com a veracidade em noticiar como informações, respeito a verificação e o foco nos critérios de noticiabilidade que norteiam esta profissão, como não bom jornalismo”.

Amaury Nogueira

Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente agrega pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para conhecimento na redação do portal de notícias FDR.