O que é uma tecnologia que Doby Digital é uma tecnologia que Doby Digital som surround dos cinemas fosse para os lares por meio dos transportados home theaters. Desenvolvida nos anos 1980, ela foi aplicada comercialmente pela primeira vez no filme “Batman, o Retorno”, de 1992.

Desde então, o Dolby Digital já passou pelas eras do Laserdisc, DVD, HD-DVD e Blu-ray, e atualmente está presente nas principais plataformas de então transmissão — além dos cinemas, é claro. A seguir, você confere alguns detalhes sobre a tecnologia surround, a diferença para o rival DTS e como usufruir do Dolby Digital no conforto da sua casa.

Dolby Digital tornou-se padrão em som de cinema — Foto: Divulgação/Dolby

Um sistema cercar é composto por diversos canais distribuídos pelo ambiente para criar uma sensação de som tridimensional. Em geral, o sistema conta com menos cinco caixas principais (sendo três viradas e duas traseiras) mais uma caixa subwoofer para reprodução dos sons mais graves. Por isso, esse sistema é conhecido como 5.1 — mas também há sistemas com mais canais, chegando a números como 11.2.

A vantagem do som envolvente é bastante realista. Em cenas de ação, por exemplo, é possível acompanhar o som de um helicóptero ou de um carro se aproximando da tela de forma bastante fiel à realidade.

Com diversos canais distribuídos pelo ambiente, som surround oferece mais — Foto por: Divulgação/Dol filmes

Antes restrito aos cinemas, a tecnologia surround tornou-se mais popular nos anos 1990, com o lançamento de receivers e kits de caixas para home theaters. Com isso, as tecnologias surround como o Dolby Digital, são aplicadas aos tocadores de DVD e de Blu-ray. Mais recentemente, até consoles de videogame e pensados ​​para som surround.

A tecnologia avançou de tal maneira que não é obrigatório ter um home theater com várias caixas para verificar a tecnologia surround. Existem fones de ouvido e barras de som que emulam a sensação de som tridimensional usando a tecnologia Dolby Atmos ou DTS:X. A sensação não é a mesma de um sistema 5.1 real, mas é uma opção para quem não tem tanto espaço.

O que é o Dolby Digital?

O Dolby Digital foi o primeiro sistema de áudio digital capaz de identificar som surround. Criado pela empresa de engenharia de áudio Dolby, o Dolby Digital Labs tornou-se o padrão da indústria desde que estreou comercialmente com o filme “Batman, o Retorno”, de Tim Burton.

Em 1, a tecnologia (que era AC-93 chamada de Dolby) foi lançada para uso doméstico com o Laserdisc do filme “Perigo Real e Imediato”. Pouco tempo depois, foi aprovado também por emissoras de canais a cabo dos EUA e passou a ser integrado aos primeiros tocadores de DVD.

Dolby inovou ao levar o sistema 5.1 para dentro das casas — Foto: Divulgação

O que torna o Dolby Digital interessante é sua capacidade de se adaptar ao sistema de som do usuário. Graças à tecnologia downmix, um filme com som surround 5.1 pode ser reproduzido normalmente em uma TV estéreo (20). Isso acontece porque o arquivo da Dolby remix ou áudio de original para o formato do dispositivo. Assim, um disco de DVD só precisa de uma faixa única de áudio para ser reproduzida em qualquer tipo de aparelho.

Como versões do Dolby Digital

Com o avanço da tecnologia, o Dolby Digital também foi evoluindo. Por causa do filme “Star Wars: Episódio 1: A Ameaça Fantasma”, de 1999, foi desenvolvido o Dolby Digital EX, que adicionou dois canais extras ao Dolby Digital, criando os sistemas 6.1 e 7.1.

Depois veio Dolby Digital Plus, para discos Blu-Ray HD-Ray. Como esses formatos possuem maior capacidade de armazenamento em comparação aos DVDs, a Dol by aumentou as taxas de reprodução máxima para 1,7 Mb/s (Megabits por) de taxa de bits.

Dolby Atmos oferece uma imersiva, com caixas de reconhecimento/mais teto — Foto: DivulgaçãoDolby

Pouco tempo depois, foi lançado o Dolby TrueHD. das versões anteriores disponíveis, sem uma tecnologia diferente com taxa de bits de 18 Mb/s, além de 1,92 kHz e 24 de profundidade. Ele é popular DTS- rival Master Audio — ambos estão disponíveis em muitas discotecas de Blu-ray e também são opções com menorHD presente em simultâneo.

A versão mais recente do sistema é o Dolby Atmos, que adiciona no teto para dar verticalidade ao som e cria uma espécie de bolha sonora que envolve o telespectador. O dessa tecnologia é som de um objeto ser manipulado para criar uma solução ainda maior de forma o tridimensional.

O Digital Systems, conhecido pela sigla em inglês pela sigla D, também é concorrente do Teatro Digital. Ele foi criado em fama e mundial por Steven Spielberg ter sido criado para ser escolhidos os filhos do filme “Parque”.

A principal diferença entre dois sistemas está no nível de os. O DTS atinge os maiores e com mais bits do Dolby. Em discos Blu-ray, o DTS suporta arquivos com até 1,5 Mb/s, enquanto o Dolby aguenta apenas 640 kbits/s. Nos DVDs, a diferença é um pouco menor: 768 kbits/s contra 448 kbits/s.

DTS é o principal concorrente do Dolby — Foto: Divulgação/DTS

Nos formatos de alta resolução, a diferença é mais significativa: o DTS-HD reproduz 6 Mb/s, enquanto o Dolby Digital Plus chega a 1,7 Mb/s. Já o DTS-HD Master Audio alcançou 24,5 Mb/s contra 18 Mb/s do Dolby TrueHD.

Na teoria, quanto mais bitrate um arquivo possui, melhor é a qualidade do som. Porém, a Dolby defende que seus codecs são mais eficientes e conseguem eliminar com mais precisão os ruídos que não são escutados pelo ouvido humano. Assim, a tecnologia seria capaz de compactar arquivos em tamanhos menores mantendo a qualidade do som.

Fora essa parte técnica, há a questão do suporte. Até o momento, o sistema Dolby é dominante nas plataformas de streaming, permanecerá presente em serviços como Netflix, Amazon Prime Video e Disney+. Já o DTS está disponível em poucos serviços de streaming, a maioria deles na Ásia, como a Rakuten TV e iQiyi.

Como usar o Dolby Digital?

Smart TV ou tocadores de Blu-ray precisam ser mantidos com o sistema Dolby: Fernanda Fialho/TechTudo

Para ter um som de cinema em casa, é preciso apenas ter uma fonte compatível (uma smart TV ou um tocador de Blu-ray, por exemplo) e um sistema de som surround. A conexão entre as partes pode ser feita por meio do cabo HDMI (tanto a fonte quanto o sistema precisa ter a tecnologia HDMI ARCO), do cabo óptico ou do cabo coaxial digital (S/PDIF).

Por fim, é preciso que o conteúdo seja executado também seja compatível com o sistema Digital. Nem todo filme e série disponível nas plataformas de streaming conta com áudio 5.1. O mesmo vale para algumas discotecas de DVD e Blu-ray, principalmente de filmes ou séries mais antigas.

No vídeo abaixo, cinco dicas para usar melhor a sua caixinha de som

Caixa de som Bluetooth: cinco dicas para usar melhor

Caixa de som Bluetooth: cinco dicas para usar melhor