Após três anos, o Canadá volta a receber um Grande Prêmio de Fórmula 1. O circuito Gilles Villeneuve recebe a prova de 2022 com a Red Bull em grande momento. A escuderia venceu as últimas cinco corridas da temporada, com quatro vitórias de Max Verstappen e uma de Sergio Perez.

Saiba mais sobre a corrida deste domingo (19/6) abaixo (a Band anuncia a transmissão a partir das 14h:

O campeonato

O GP do Canadá será a nona etapa da temporada 2022 da Fórmula 1. Até aqui, o campeonato tem se alternado entre duas forças principais: a Ferrari começou o ano com pinta de favorita, com a Red Bull apresentando ótimo ritmo de corrida, mas também problemas mecânicos que impediram a equipe de terminar corridas e pontuar. Hoje, a situação é exatamente a oposta.

A Red Bull vem de cinco vitórias consecutivas (quatro de Verstappen e uma de Sergio Perez), com duas dobradinhas. Já a Ferrari vem empilhando abandonos, tanto com Leclerc quanto com Sainz, e ficou para trás no Mundial de Pilotos e Construtores (confira as tabelas abaixo).

Candidata à terceira força, a Mercedes ainda tem problemas a resolver, principalmente em relação ao purpoising, questão aerodinâmica que faz o carro quicar em excesso, e quase tirou Lewis Hamilton do GP do Canadá. Até aqui, George Russell vem sendo o piloto mais consistente da equipe octacampeã da Fórmula 1.

Treino classificatório

Mesmo debaixo de chuva, Verstappen provou seu favoritismo e garantiu mais uma pole position a 15ª de sua carreira. Na cola do holandês vieram Fernando Alonso, piloto da Alpine  e Carlos Sainz, da Ferrari, em 2º e 3º respectivamente. Lewis Hamilton terminou na 4ª colocação.

Quem não se deu bem no Canadá foi Charles Leclerc, da Ferrari, vai largar em 15º por conta de uma punição depois de fazer mais uma troca de motor. Sergio Pérez,  da Red Bull, acabou batendo e vai largar na 13ª posição.

Detalhes do circuito
Distância: 4.361 km
Número de voltas: 70
DRS – 2 zonas
Detecção zona 1: antes da curva 6
Ativação zona 1: entre as curvas 7 e 8
Detecção zona 2: após curva 9
Ativação zona 2: nos dois trechos da reta oposta
Pneus disponíveis: C3 (duros), C4 (médios) e C5 (macios)

Recorde em corrida: 1min13s078 (Valtteri Bottas, Mercedes, 2019)

Resultado em 2019
Pole position: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – 1min10s240

Pódio:
1º Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – 1h29min07s084
2º Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) +3s658
3º Charles Leclerc (MON/Ferrari) +4s696

Curiosidades do circuito

O circuito é batizado pelo piloto Gilles Villeneuve, que morreu em um acidente e venceu a sua primeira corrida na Fórmula 1 na mesma pista, em 1978, quando ela se chamava Circuit Ile Notre-Dame. Gilles é pai de Jacques, que foi campeão da Fórmula 1 em 1997.

O GP do Canadá é também o mais longo da história. Em 2011, a prova teve 4 horas e 4 minutos, por causa de uma longa interrupção causada pela chuva. O ocorrido fez a Fórmula 1 mudar sua regra: antes não havia um limite para a duração de uma corrida, incluindo períodos de bandeira vermelha. Agora, o limite máximo para a duração de uma corrida é de três horas.

O último GP do Canadá

A última corrida no Canadá aconteceu em 2019 e terminou de forma inusitada: Lewis Hamilton venceu a corrida sem ter cruzado a linha de chegada. Isso porque Sebastian Vettel, ainda na Ferrari, que recebeu a bandeira quadriculada à frente dos demais, recebeu uma punição de cinco segundos.

O alemão escapou da pista e voltou fechando a porta para Hamilton, movimento que causou a sanção. Naquela altura, a Mercedes somava sete vitórias na sete primeira corridas do campeonato.



Source link