De acordo com um levantamento do QuintoAndar para o Instituto DataFolha, 9 em cada 10 brasileiros sonham em ter uma casa própria. Entretanto, esse não é um sonho barato. É aqui isso, pois o preço médio do metro quadrado construído no Brasil é de R$ 7.455 mil, conforme o índice FipeZap.

Diante disso, uma das formas de realizar esse sonho, é através de leilões. Sendo assim, compre a seguir, confira algumas dicas para sua casa própria, com até 70% de valor do imóvel.

7 dicas para arrematar a casa própria em um leilão

1. Confira o edital

Antes de sair dando lanças em leilão em busca da casa própria, é fundamental ler todas as informações sobre o imóvel, disponível no edital do evento. Ou seja, é importante saber sobre todas as particularidades do imóvel, o estado de conservação, valor mínimo de lance. Além disso, é importante saber quais as responsabilidades com as taxas, impostos e cobrança de condomínio.

2. Veja se o imóvel está ocupado

Em suma, os imóveis ocupados podem trazer gastos extras, bem como processos burocráticos extensos, e demora para divertir do bem. Inclusive, pode ser necessário entrar com uma ação de despejo para o que o morador saia da casa.

“Na maioria das vezes, vai ser pela via judicial ou em acordos realizados com as pessoas que ocupam o imóvel. Isso é sempre um problema. O comprador tem que ter noção de que adquirir um imóvel em condições, ela não terá posse, muitas vezes demora dois ou três anos, dependendo dos casos, até a desocupação efetiva do imóvel”, alerta Diego Amaral, sócio do escritório Dias & Amaral, especializado em direito civil e imobiliário.

3. Procure visitar a sua futura casa própria e conhecer a vizinhança

Na maioria dos casos, o comprador não consegue realizar uma visita à sua futura casa própria. Entretanto, há situações em que é possível fazer isso. Se for o caso, é fundamental visitar o imóvel. Além disso, se você não conseguir visitar o imóvel, tente ir até o local pra conhecer os arredores em diferentes horários e dias da semana. Assim, você poderá ver a movimentação, o comércio, e os serviços disponíveis na região.

4. Estude o bairro e especifique o seu preço

Nos leilões, quem dá mais, leva. Sendo assim, é fundamental estabelecer um teto para seus lances, e não se deixar levar pelo momento. Para o valor do lance, a definição do preço do metro quadrado no bairro. “É necessário ter uma noção imobiliária do valor do metro quadrado de cada região e entender se há riscos vinculados ao negócio, como depreciação do imóvel, entre outras questões”, afirma Amaral.

5. principalmente o leiloeiro

Outra dica importante, é pesquisar sobre o vendedor, o fabricante e as condições de compra. Em suma, para funcionar de forma legal, o leiloeiro precisa de autorização específica. Sendo assim, obtenha essa informação para garantir seus direitos, e ter a proteção dos órgãos do consumidor.

6. Considere todos os custos na hora de arrematar a sua casa própria

A compra da casa própria pode levar a outros custos. Tais como taxas cobradas para o registro do imóvel, bem como impostos e comissões. Além disso, é fundamental ver se há outros débitos do imóvel, como multas, condomínios atrasados, IPTU e demais impostos pagos.

7. Faça o registro do arremate da sua casa própria

Por fim, pode ocorrer de um imóvel estar em mais um leilão. Sendo assim, é fundamental que o comprador comunique a compra ao cartório, assim que os trâmites legais foram cumpridos.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então não siga não canal do youtube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Contração muscular e Instagram. Assim, você acompanhará tudo sobre Bancos digital, cartões de crédito, Financeiro, fintechs e relacionado ao mundo das finanças.

Imagem: Burdun Iliya / Shutterstock.com