Quando o tema em questão é o autoprazer, As pessoas sabem exatamente o que proporcionam o melhor orgasmo. No entanto, algumas dúvidas têm, ainda, ainda têm o próprio corpo em suas dúvidas, a fim de saber o caminho para chegar lá.

Por isso, um Coluna Pouca Vergonha elencou as dicas mais quentes da parceria entre o canal Sexy quente eo Sexlog, rede social de sexo e swing. Algumas dicas básicas e infalíveis sempre funcionam. O que propomos aqui, porém, são conselhos extras para tornar o que é bom ainda melhor. Mãos à obra.

0

Um clássico

Curtir o próprio corpo a sós é a versão mais clássica da masturbação. No entanto, dá para apimentar e deixar o clima mais gostoso. A dica dos especialistas é diminuir a iluminação, em uma música ambiente e fechar os olhos para aproveitar ao máximo.

Dica de ouro: aposte em ouros íntimos que você gosta, como aqueles que mexem com os sentidos, a dos géis que esquentam e esfriam.

Com inspiração

Se conhecer, saber como se tocar e entender o que te excita é fundamental. Porém, um passo além é contar com estímulos visuais. Para quem curte um pornô, o que mais tem, no mercado audiovisual, são opções para todos os gostos. Então, você quer um estímulo a mais, principalmente para entrar no clima, após a descoberta dos filmes que te agradam.

Com brinquedinhos

Descobrir o autotoque é maravilhoso. Chegar lá com as diferentes intensidades de toques e alternância de dedos e mãos é o auge do autoconhecimento. Também é possível incrementar com o uso de brinquedinhos, usando vibrações e estímulos diferentes na masturbação para explorar outras zonas erógenas do corpo, não apenas nos órgãos genitais.

Bem Acompanhado

Melhor do que explorar o próprio prazer a sós é chamar alguém para se unir ao clímax. As opções para incluir uma masturbação no sexo com parceria são muitas. Olha dá para enquanto, se masturbarem mutuamente, ainda, se masturbar se tocar individualmente e ao mesmo tempo, mas com o companheiro assistindo a cena.

Uma sexóloga Thalita Cesário aumento dos benefícios da prática: o aumento da excitação entre o par, a estimulação da participação de informações sobre estímulos. “Isso pode ser usado futuramente em uma transa, você ajudando o par a entender e aprender como gosta”.

Por isso, junto, a sós, com brinquedos, à luz de velas, ou em um quarto escuro… Tanto faz. Se toque, se conheça, se estimule e se dê prazer.