Saiba como usar o cartão de crédito sem cair na inadimplência – Fatos Desconhecidos

O cartão de crédito é o tipo de dívida mais comum entre os brasileiros. A parcela de inadimplentes – aqueles que têm contas ou dívidas em atraso – chegou a 28,7% das famílias brasileiras em maio, de acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (CNC). Os dados foram divulgados no dia 07 de junho.

A parcela em maio deste pesquisa (28,7%) é a segunda taxa da registrada, começando em 20 anos atrás somente da observada10 janeiro em que ano (29,1%). Em relação ao percentual de famílias e vidas, ou seja, aquelas que têm dívidas (em atraso ou não), o total foi de 77,4% da população brasileira.

O tipo de dívida mais comum segue sendo o cartão de crédito. Ele é o responsável pelo endividamento para 88,5% das famílias que estão devendo.

Dívidas com cartão de crédito

Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

De acordo com a pesquisa do Serasa eCred, quase metade dos consumidores brasileiros (47%) tem quatro cartões de crédito ou mais. Outros 18%ram quatro cartões e apenas 9% dos usa um crédito. Entre os três credibilidade, 23% dizem ter três cartões e 21% dizem dois.

“A pesquisa mostra o cartão de crédito na vida econômica, mas ao mesmo tempo da alerta sobre os riscos”, Amanda Rapouzo, gerente do Serasa eCred.

Segundo ela, a população pode estar solicitando mais cartões para pagar contas que não saia por outros meios de pagamento à vista.

O economista da Serasa, Luiz Rabi, acrescenta que a trajetória da inadimplência é alta, devido à influência negativa da renda em baixa, juros em alta e inflação galopante. “É um momento ruim do ponto de vista financeiro. Não vai ser simples diminuir o número de inadimplentes”, disse, de acordo com a CNN.

Para evitar uma inadimplência, Amanda Rapouzo orienta os usuários de cartões de crédito a fazerem uma análise da vida financeira e reorganizar todos os seus gastos.

Como evitar ou sair da inadimplência

Foto: Cottonbro/ Pexels/ Uol

Veja abaixo algumas dicas da Serasarepercutidas pelo G1, para evitar ou sair da inadimplência:

primeiro, é importante ter cuidado com o número de cartões de crédito. Apesar de não haver um número limitado ou ideal de cartões de crédito existentes, é importante saber como usar os cartões para a melhor gestão da vida financeira.

Ainda falando sobre vários cartões, uma dica é entender se há necessidade de todos eles. Para isso, você pode definir o uso de cada cartão, os custos envolvidos (anuidade, por custos) e sua capacidade de pagar mais de uma fatura.

Outra coisa importante é ficar atento aos dados de vencimento. Isso porque para garantir que seu nome não fique negativado, ou sujo como dizem popularmente, é preciso pagar em dia o cartão de crédito. Essa ação também aumenta a sua credibilidade no mercado e você consegue juros melhores e parcelamentos mais longos para tirar do papel os grandes projetos.

A Serasa também orienta que o consumidor utilize os benefícios governamentais, como o 13º e o Saque Emergencial do FGTS, para quitar dívidas.

É importante sempre estar monitorando o status do Se CPF e usar serviços como o Limpa Nome para quitar suas dívidas até com seu CPF especial, que podem chegar até 90%.

Outra dica é anotar todos os seus gastos. Apesar de parecer básico, isso ajuda a manter uma organização completa das finanças do mês.

Por fim, a Serasa aponta que pode ser utilizada regra 50/30/20 para dividir suas dívidas. Basicamente, deve ser atribuído o crédito em 50% para despesas essenciais (como aluguel, despesas básicas), 30% para despesas variáveis ​​(cartão de lazer, e outros) e 20% para reservas de emergência.

Fonte: G1


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *