O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade)Alexandre Cordeiro, espera dentro de dois meses uma investigação Petrobrás por abuso de poder dominante.

“Estamos indo dentro do nosso ritmo normal, mas o inquérito já está maduro. Vamos ter resultado nos próximos dois meses”, disse Cordeiro à CNN. Se for comprovadamente uma infração, a estatal pode ser multada ou até forçada a vender ativos.

O Cade investiga se a Petrobras pratica preços abusivos por uma fatia muito relevante da negociação de petróleo no país. A participação estatal também tem importância no refino e não atua mais no varejo depois da privatização da antiga BR Distribuidora.

Segundo especialistas em defesa da concorrência, é difícil controlar a prática de abuso de poder, porque os serviços públicos pela Petrobras estão abaixo ou em linha com o mercado internacional.

Cordeiro explica, no entanto, que outros fatores também devem ser analisados. Segundo ele, o órgão também vai avaliar os custos de produção e a margem de lucro da Petrobras em relação ao que é por outras petroleiras.