Congresso, reforma administrativa
Maioria das aprovações do Congresso aumentou a economia (Imagem: Reuters/Adriano Machado)

Um levantamento mostra que 20% dos atos normativos aprovado pelo Congresso Nacional em 2021 e 2022 mais dificultaram do que ajudou a vida do brasileiro. Dos impactos quanto à burocracia376 foram negados enquanto 214 ajudou a dar mais celer aos processos segundo a Fundação pela Liberdade Econômica (FLE).

O levantamento ainda mostra 590 dos 2852 textos aprovados pelos parlamentares impactaram a operação ou a redução da eficiência burocracia.

A maior parte das leis que sabiam da execução das atividades públicas são relacionadas ao turismo (89), à saúde (82), à estrutura fundiária (80), ao trabalho e emprego (63) e à administração (39).

“Isso ajuda a colocar o nosso país nos piores lugares dos instituições de liberdade econômica editadas por como o Fraser Institute e a Heritage Foundation. É como se o governo e o poder legislativo trabalhassem dia e noite para sufocar e cercear quem gera riqueza para o País”, explica Márcio Coimbra, presidente do Conselho Curador da Fundação da Liberdade Econômica.

O material, que terá página de consulta para o Partido Social Liberal com 51, o Partido Social Liberal com 50 e o PDT com 44. O material, que terá página de consulta o público na internet.

Um outro levantamento, feito em 2019 pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), revela que mais de 6,7 milhões de normas foram editadas pelos entes federativos nos 31 anos após a promulgação da Constituição de 1988, uma média de 813 por dia.

Entre para o nosso Telegram!

Faça parte do grupo do Money Times no Telegram. Você acessa as notícias reais e ainda pode participar de discussões relacionadas aos principais temas do Brasil e do mundo. Entre agora para o nosso grupo no Telegram!