Ações, Mercados
No total, US$ 16,6 bilhões fluíram para ações globalmente no período, enquanto os títulos tiveram os maiores resgates de 2020 e pouco mais de US$ 50 bilhões saíram de notas de caixa (Imagem: REUTERS/Regis Duvignau/File Photo )

Apesar de toda a preocupação com mercados em baixa e uma investir em possível, os investidores continuam a investir ações americanas.

Como ações dos EUA atraíram US$ 14,8 bilhões nos sete dias de 15 de junho, a sexta semana de acréscimos consecutivos, segundo e estrategistas do Banco da Américaque usam dados da EPFR Global.

No total, US$ 16,6 bilhões fluíram para ações globalmente no período, enquanto os títulos tiveram os maiores resgates de 2020 e pouco mais de US$ 50 bilhões saíram de posições de caixa.

O sentimentoou ainda mais esta, com o S&P 500 a piorar em um mercado de baixa em meio aos temores de que aumentarão a economia dos juros das taxas de juros médias dos investidores.

O estrategista do Bank of America, Michael Hartnett, disse que, embora os mercados vendidos possam suspeitar “dolorosamente sobre o que aconteceu”, os ralis provavelmente levarão à realização de lucro “até que o juros de juros garantirá que o choque inflacionário terminou”.

Alex Brazier, vice-diretor do BlackRock Investment Institute, também disse que não recomenda comprar na baixa. “Este não é um mercado em que fugimos para o dinheiro parado, mas é um ambiente em que somos mais cautelosos”, disse ele à Bloomberg TV.

Hartnett disse que, com base em mercados atuais de baixas anteriores – apresentados por uma queda de pelo menos 20% em relação ao último pico – o S&P 500 terminaria o ciclo atual em outubro com o índice a 3,00 pontos, 18% abaixo dos níveis.

Como pequenas empresas lideraram as entradas com US$ 6,6 bilhões na semana até 15 de junho. Entre os setores, tecnologia,-primas, assistência médica e elétricas tiveram acréscimos.

Os setores de petróleo e gás, imobiliário e financeiro tiveram como maiores saídas.

Siga o Money Times no Facebook!

Curta nossa página no Facebook e conecte-se com jornalistas e leitores do Money Times. Nosso tempo traz as mais importantes do dia e você das conversas sobre as notícias e vistas de tudo o que acontece no Brasil e no mundo. Siga agora a página do Money Times no Facebook!