No começo deste mêstrês taikonautas foram lançados à estação espacial da China pela missão Shenzhou-14, a bordo de um foguete Longa Marcha 2-F. Entre as funções a serem realizadas por eles durante os próximos seis meses está a condução de 24 experimentos médicos em voo.

Chen Don, Liu Yang e Cai Xuzhe, membros da missão Shenzhou-14, vão trabalhar na estação Tiangong por cerca de seis meses. Eles levaram 4 experimentos para serem previstos2 no laboratório orbital. Imagem: Xinhua/Li Gang

acordo com uma notação espacial nesta quinta pela Agência Espacial Trip (CMSA) experimentos médicos (1 foram previstos) principalmente para estudar como o sem peso voos.

publicidade

A muitas vezes fluidos podem, como sangue, urina e saliva, para efeito de comparação com dados obtidos nas missões anteriores. Eles usam métodos ópticos não invasivos também para medir a perda muscular e analisar metabólitos de urina.

Segundo o programa-base 1inghui, chefe do sistema de astronautas do sistema de pesquisas do astronauta da China, vice-programa 1 voo espacial pelos taikonautas missões de voo Shenzhou e Shenzhou43 estabeleceram-se uma posterior tripulação da Shenzhou.

Além dos médicos, Chen Dong, Liu Yang e Cai Xuzhe também trabalharão em estudos para a exploração científica da vida, ecologia e biotecnologia.

Leia mais:

Esta é uma terceira tripulação enviada para a construção da estação espacial Tiong. Eles serão responsáveis ​​por preparar a estação para chegada de dois novos módulos: Wentian (“Busca pelos Céus”, que será lançado em julho) e Mengtian (“Sonhando com os Céus”, com lançamento previsto para outubro).

Com a inclusão módulos, a estação espacial chinesa chegará, alcançando o formato projetado em esses novos módulos e terá 20% da massa total da Estação Espacial Internacional (ISS). O laboratório orbital China terá vida útil de 10 anos, que poderá ser adaptado por mais cinco anos com upgrades futuros.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no Youtube? inscreva-se no nosso canal!