As maiores empresas de tecnologia do mundo, como MicrosoftGoogle, Twitter, Twitch, TikTok e Meta (dona do Facebook, Instagram e WhatsApp), assinam um novo acordo com a União Europeia (UE) para o combate a desinformação on-line.

De acordo com a Comissão Europeiao novo “Código de Práticas sobre desin” teve suas diretrizes moldadas a partir de “lições aprendidas com a crise Covid-19 e a guerra de formação da Rússia na Ucrânia”.

publicidade

Com isso, as empresas que assinaram o acordo devem fazer o exercício para impedir a implantação de notícias falsas e propaganda em suas plataformas. As companhias também devem compartilhar dados mais granulares sobre seu trabalho com os estados membros da União Europeia.

“Este novo código antidesinformação chega em um momento em que a Rússia está armando a desinformação como parte de sua agressão militar contra a Ucrânia, mas quando vemos a democracia de forma mais ampla”, afirmou o vice-presidente de valores e transparência da Comissão Europeia, Věra Jourová.

Entre os principais resultados do acordo, estão:

  • Desmonetização de sites que propagam notícias falsas;
  • Criação de bibliotecas pesquisáveis ​​para anúncios políticos;
  • Redução dos números de redes de bots e contas falsas utilizadas para desinformação;
  • Fornecer acesso a fontes autorizadas e seguras;
  • de sinalização de desinformação;
  • Fornecer mais dados das plataformas a investigação;
  • Trabalho colaborativo com verificadores de fatos independentes.
Logos de diversas redes sociais
Imagem: Shutterstock

O comissário da UE para o mercado interno, Thierry Breton, ou informou que as empresas não cumpriram os acordos, poderão ser multadas em 6% do seu faturamento global.

Apesar do alcance notável do novo acordo para combater a desinformação, é importante ressaltar que duas grandes empresas de tecnologia foram feitas de fora, são elas: Apple e Telegrama.

Através da: A Beira

Já assistu aos novos vídeos no Youtube do Olhar Digital? inscreva-se no canal!