Por que o Telegram se tornou uma fonte de pornografia?

O Telegram é um dos principais aplicativos de mensagens do mundo, se também o principal concorrente do Whatsapp. Estima-se que a plataforma tenha mais de meio bilhão de usuários em todo o mundo.

Porém, esses muitos usuários está no aplicativo por um motivo inusitado: a pornografia. Uma plataforma de marketing Semrush o Telegram a chega a diversos termos de conteúdo para pornografia.

publicidade

Publicação de conteúdo adulto no mensageiro é crescente, mesmo que os termos de serviço do aplicativo apontem que os usuários são proibidos de publicar “conteúdo pornográfico ilegal em canais públicos do Telegram, bots, etc”.

Telegrama
Imagem: wichayada suwanachun / Shutterstock

O que faz o Telegram ter se tornado uma fonte de pornografia?

É possível indicar como uma das principais causas conteúdo adulto na plataforma a facilidade de os usuários esconderem sua verdadeira identificação. Ao usar um perfil no Telegram, seja para conversar em grupos ou em bate-papo, é possível ocultar seu nome pessoal, sua foto de perfil e até mesmo seu número de telefone.

Além disso, também é possível a alta quantidade de remetentes. Os grupos do Telegram podem alcançar até 200 mil pessoas, enquanto os canais podem conteúdo para audiências ilimitadas.

Outro ponto importante é a falta de moderação do conteúdo da plataforma. Moderadores contaram, em entrevista à BBC, que faça o controle de conteúdo Recebendo relatórios de um sistema enviado e devem apenas classificar como publicações como “spam” e “não spam”.

Leia também!

Segundo os funcionários, eles não procuram de maneira ativa por conteúdo por plataforma e não possui inteligência artificial para isso.

Essa falta de controle de conteúdo, na verdade, pode ser um tanto quanto intencional. O fundador e CEO do Telegram, Pavel Durové um defensor da liberdade total e irrestrita de expressão e já chegou a afirmar que “nada – ou quase nada – pode ser bloqueado ou proibido no Telegram”.

Já assistu aos novos vídeos no Youtube do Olhar Digital? inscreva-se no canal!


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *