Ursinhos Criminosos? Bicho de pelúcia é visto com tornozeleira eletrônica

0
19

Na cidade de Quixadá, no Ceará, a Polícia Civil recebeu nesta sexta-feira (4) um objeto curioso que estava em um loteamento. Basicamente, saber-se de um pelúcia usando uma tornozeleira eletrônica.

Obviamente, o brinquedo não fez nada e não estrelará o Ursinhos Criminosos (remake de Ursinhos Carinhosos). Na verdade, o aparelho de controle é de uma detenta, a qual está foragida, mas, segundo as autoridades, já tem sua identidade revelada.

Fonte: SSPDS

Da pelúcia pra polícia

o Conforme mostram as fotos, o aparelho de rastreamento de todos os vídeos que envolvem o tronco do urso. A caixa do apetrecho está nas costas do apetrecho está com estrutura para a barriga. Dessa forma, aparenta-se que o brinquedo está usando uma pochete.

A propósito, não foram os policiais que encontraram a tornozeleira que estava no ursinho. Quem se deparou com o objeto foi um homem que passou por um loteamento no 87 mil habitantes.

Sendo assim, ele levou o aparelho até a Delegacia de Polícia Civil que atendeu a região. De imediato, as pessoas que estão a movimentar-se são aquelas que são movimentadas. liberdade provisório.

Nesse sentido, a detenta que portava o aparelho era uma mulher foragida. Sua fuga se deu durante o período em que ela estava cumprindo uma medida cautelar. Logo, as autoridades não sabiam mais do paradeiro dela.

Fonte: Pixbay

Agora, a Secretaria de Administração Penitenciária tem nas últimas mãos o lugar em que a mulher esteve antes de sumir do mapa. Com isso, a polícia aguarda a ordem da justiça para buscar a sua recaptura.

Além disso, o órgão informado que as tornozeleiras eletrônicas continuam sendo uma eficiente forma de se acompanhar os detentos que cumprem suas penas fora da prisão.

Como funciona uma tornozeleira eletrônica?

Em uso desde 2010, esses aparelhos servem para aliviar as lotações das prisões. Sendo assim, uma pessoa com restrições de liberdade, porém, ela deve obedecer a uma série de regras. Caso haja transgressão, o sujeito vira alvo de uma recaptura para o sistema prisional.

Portanto, quando o indivíduo quebrar ou remover o apetrecho, a polícia é alertada à distância. Essas ações de perda de bens graves e duas de perda de direito de esforço de progresso no regime de prisão em que ele estavam. Além disso, tais condutas também cancelam qualquer saída ou prisão domiciliar monitorada que pudesse vir a ter.

Apesar de maus exemplos como este do ursinho pelúcia do Ceará, o objeto de teste tem sido válido em seu propósito. Afinal, ele permite que o de possa tentar estudar, trabalhar, ver sua família, e assim, intensificar o seu processo de ressocialização.

Fonte: A Gazeta

Nesse sentido, existem quatro situações em que a pessoa fica elegível a usar uma tornozeleira eletrônica:

  • Como medida cautelar para um processo criminal;
  • Para justiça prisões domiciliares;
  • Controlar como saídas traçadas;
  • Ajudar no cumprimento de medidas protetivas, já que se sabe a distância que o agressor está da vítima.

A tornozeleira localiza o indivíduo por meio do sistema GPS. Em seguida, essa ferramenta envia os dados à polícia através das redes das operadoras de celular. Sendo assim, com essas informações, os agentes sabem se o detento está cumprindo os tempo combinados de saída e entrada na prisão, além de saber se ele está nos locais que são permitidos estar.

A propósito, é competência do beneficiado manter a bateria da tornozeleira sempre cheia. Nesse sentido, caso a descarregar intencionalmente, ele pode enfrentar punições ele nesse caso.

Fonte: G1.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here