Lula e governadores criticam anunciados por Bolsonaro sobre ICMS de medidas – Money Times

0
14

Lula
“Ele vai fazer a cobertura até dezembro e depois de dezembro de dezembro vai arcar com a queda de quem vai recolher dos municípios? (Imagem: REUTERS/Carla Carniel)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e governadores de Estados que estão em Brasília criticaram nesta quarta-feira como medidas anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro para reduzir a renda do ICMS sobre os comerciável.

Em entrevista à Rádio Itatiaia Vale do Aço, de Minas GeraisLula, que lidera as pesquisas na corrida ao Palácio do Planalto em outubro, disse que as iniciativas do governo não vão beneficiar a maioria da população e poderão ter a arrecadação dos municípios.

“Ao mexer no ICMS, os municípios vão perder dinheiro e ao mexer vai reduzir dinheiro para escolas e saúde”, disse.

“Para beneficiários que têm carro e não são a maioria da sociedade, como pessoas que usam gasolina, o presidente vai jogar o peso da culpa em toda a brasileira”, criticou ele.

Lula contestou a iniciativa do encerramento de uma proposta legislativa que prevê um prazo de compensação financeira dos Estados que tenham recursos de arrecadação para o caso de gásem o ICMS sobre quem vai bancar esse após dezembro, quando este aporte financeiro.

“Ele vai fazer com que desmoronizem até dezembro e depois de dezembro vai arcar com queda de quem quer arrecadar dos municípios?”, questiona.

“vai vai ser briga da redução nem vai resultar na redução nem na bomba ver o que CMS não vai apresentar argumento ou o petista.

Governadores que se reuniram nesta quarta com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG)e outros senadores para contestar a proposta encampada pelo governador que fixa um limite para a alíquota de ICMS sobre comerciável, gás natural, energia elétricacomunicações e transportar coletivo, foram na mesma linha.

Lula
“Ao mexer no ICMS, os municípios vão perder dinheiro e ao mexer vai reduzir dinheiro para escolas e saúde” (Imagem: REUTERS/Washington Alves)

O da Bahia, Rui Costa (PT), crítico da Bahia, Rui Costa (PT), criticou a proposta ao dizer que o objetivo a se buscar, que parece louvável, de reduzir o preço dos três, não será objetivo ou objetivo.

“Vai provocar uma grande crise fiscal nos municípios e nos Estados e não vai se chegar na ponta”, disse ele, ao sugerir que os recursos do dividendo da Petrobrás (PETR4) sejam usados ​​para pagar folha salarial de médicos e outros servidores públicos.

Na véspera, em mais uma frente de ataque com objetivo de reduzir os altos custos dos materiais ao consumidor, a Reuters mostrou que o governo federal o adotar para assegurar que uma redução dos dois princípios básicos tenha impacto na bomba ao consumidor assunto.

Uma das iniciativas em estudo é uma política de acompanhamento dos preços nas distribuidoras de compostos orgânicos. O setor de distribuição é bastante concentrado no Brasil.

Entre para o nosso Telegram!

Faça parte do grupo do Money Times no Telegram. Você acessa as notícias reais e ainda pode participar de discussões relacionadas aos principais temas do Brasil e do mundo. Entre agora para o nosso grupo no Telegram!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here