FII AFHI11 capta menos do que o esperado em emissão a “custo zero” parainvestidores; Ifix em alta

0
21

O fundo AF investe no CRI (AFHI11) Confirmou a captação durante a emissão de cotas da carteira de R$ 50 milhões, concluída no final do mês passado. A oferta chama a atenção do mercado ao oferecer aos investidores custo zero para subscrição dos papéis.

Normalmente, além do preço de fundo ou de emissão, como oferta do imposto de distribuição, que pode ser custeada pelo cotista. No caso da emissão da AF Invest CRI, a própria gestora – AF Invest – decidiu bancar uma despesa.

“Os custos de distribuição não serão arcados pelo fundo e/ou pelos cotistas subscritores das novas cotas, mas sim serão pagos diretamente e exclusivamente pela gestora”, apontava relacionado divulgado pelo fundo no lançamento da oferta.

Apesar da novidade, o montante captado pelo fundo não atingiu o objetivo máximo da emissão, que era de R$ 70 milhões.

Os custos da distribuição em uma emissão de cotas representam obrigações como taxas regulatórias, honorários de prestadores de serviços e remuneração dos participantes da oferta.

De acordo com especialistas do mercado, as despesas de uma Berta giram normalmente em torno de 3% a 4% do valor captado pelo fundo imobiliário.

Focado em certificados de recebíveis imobiliários (CRI), o FII AF Invest tem um patrimônio líquido de R$ 172 milhões. Atualmente, 89% dos títulos do portfólio estão indexados ao Índice de Preços ao Consumidor Amlo (IPCA). Nos últimos 12 meses, o retorno com dividendo do fundo está em 13,09%.

Herói IFIX

Na sessão desta quarta-feira (8), o EU REPARO – Índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – Opera no positivo. Às 10h59, o indicador registrava alta de 0,05%, aos 2.833 pontos. Na sessão anterior, o índice foi fechado com alta de 0,15%Confira os destaques de hoje:

Maiores altas desta quarta-feira (8)

Código de armazenagem nome Dorset Mutações (%)
RCRB11 Rio Bravo Renda Corporativa Lajes Corporativas 2,99
RBFF11 Rio Bravo Ifix Título e Val. multidão. 1,26
HSLG11 Logística HSI empresa de logística 1,01
BCFF11 BTG Pactual Fundo de Fundos Título e Val. multidão. 0,86
vinho 11 Escritório do passarinho Lajes Corporativas 0,82

Maiores baixas desta quarta-feira (8):

Código de armazenagem nome Dorset Mutações (%)
TORD11 Todd Silas EI estrangeiro -2,15
KISU11 kilima Título e Val. multidão. -1,58
NCHB11 NCH ​​de alto rendimento Título e Val. multidão. -1
AFHI11 AF Invest Cri Título e Val. multidão. -0,91
SNFF11 Suno FoF estrangeiro -0,68

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na próxima semanasem precisar ter um imóvel, em uma presente gratuito.

Max Retail reduzir dividendo devido a atrasos; more Gestão Ativa prepara nova emissão

Confira as últimas informações divulgadas por fundos imobiliários em fatos relacionados:

Locatários atrasam pagamento e Max Retail (MAXR11) Dividendos Reduzidos Dividendos 0,04 reais

O fundo Max Retail comunicou ao mercado, na terça-feira (7), que não recebeu de alguns locatários a totalidade do aluguel referente ao mês de abril de 2022.

De acordo com os gerentes, o atraso no pagamento representação uma redução na próxima distribuição de divisões de aproximadamente R$ 0,07 por cota.

Ao mesmo tempo, o fundo comunica que recebeu parte dos meses equivalentes atrasados ​​referentes aos meses de fevereiro e março, montante a um acréscimo de R$ 0,30 por março no próximo repasses de divisões.

Considerando uma implementação de redução e a regularização dos aluguéis dos meses anteriores, o plano de fundo na redução de R$ 0,04 por cota na distribuição dos rendimentos.

No próximo dia 14, o Max Retail depositará R$ 0,65 por cota aos investidores, valor a um retorno mensal com Dividendo 0,79%.

Comp patrimônio líquido de R$ 135 milhões, o portfólio do fundo é composto por dez imóveis comerciais localizados para empresas como Americanas (AMER3), Bumpreso e Toratora.

Mais Gestão Ativa ( MATV11) quer captação R$ 25 milhões em nova oferta

O fundo gestão até mais fundos, que precepte captação de captação de $ 25 milhões.

De acordo com comunicado ao mercado, o valor unitário das novas cotas foi fixado em 96,27 reais e a taxa de distribuição será de R$ 1,92, totalizando um preço de subscrição de R$ 98,43.

No fechamento da Bolsa de Valores (7), os papéis do More Ativa de Receb Gestão foram negociados nesta terça-feira6,97, com alta de 0,08%.

Os cotistas com posição final de oferta (oferta) terão direito de preferência na oferta, que poderá ser 14 e o fator de próxima data de 14 de junho de 2022.

O portfólio do fundo atualmente é dividido em três estratégias: cotas de outros FII, ativos descontados que podem gerar ganhos de capital e certificados de recebíveis imobiliários (CRI).

Em maio, o More Gestão Ativa de Recebíveis pagou R$ 1,10 por cota, valor equivalente a um retorno mensal de 1,13%.

Dividendo

Confira quais são os 15 fundos imobiliários que distribuem redimentos nesta quarta-feira (8):

Código de armazenagem Fundo Lundimento
JPPA11 JPP atribui Mogno 2,00 reais
TGAR11 TG Ativo Real 1,53 reais
CACR11 Cartesia Recebíveis Imobiliários 1,41 reais
GGRC11 GGR Covepi Renda 0,93 reais
VTLT11 Votorantim Logística 0,83 reais
RBLG11 RB Capital Logística 0,80 reais
FVPQ11 Compras pelo parque 0,75 reais
AIEC11 Autonomia Edifícios Corporativos 0,72 reais
VSHO11 Shopping Votorantim 0,69 reais
PATL11 Pátria Logística 0,58 reais
QAGR11 Quasar 0,40 reais
PATC11 Pátria Edifícios Corporativos 0,32 reais
CACR11 Cartesia Recebíveis Imobiliários 0,31 reais
CACR13 Cartesia Recebíveis Imobiliários 0,31 reais
NVHO11 novo horizonte 0,08 reais
RBVO11 Rio Bravo Crédito Imobiliário II 0,01 reais

Fonte: InfoMoney

Obs.: Tickers com final diferente de 11 se referem aos recibos e direitos de subscrição dos fundos.

Giro Imobiliário: aluguel casa sobe 0,59% em maio, diz FGV

Os aluguéisresidentiais ficaram 0,59% mais caros em maio, depois de terem subido 0,82% em abril. Os dados são do Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Em 12, o índice cumulou uma alta de 8,83%, a maior série histórica a partir de janeiro de 2019.

O IVAR foi criado para medir a evolução mensal dos valores de aluguéis residente do mercado de imóveis no Brasil, com fornecedores de imóveis e locatários assinados entre empresas de intermediação de administradores de imóveis. Até a FGV coletava informações de anúncios de imóveis residentes para locação, não então os valores a respeito de informações.

Quanto aos resultados das quatro capitais que integram o índice da FGV, o aluguel em São Paulo passou de uma Residência de 1,27% em abril para um recuo de 0,26% em maio. no Rio de Janeiro, o índice saiu de alta de 0,31% para expansão de 1,31% no período; em Belo Horizonte, de queda de 0,07% para alta de 1,97%; e em Porto Alegre, aumento de 0,82% para alta de 0,87%.

Sem acumulado em 1 mês, os aluguéis vão em 2 meses 6,49% em São Paulo; 8,06% em Porto Alegre; 15,96% em Belo Horizonte; e 10,33% no Rio de Janeiro.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na próxima semanasem precisar ter um imóvel, em uma presente gratuito.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here