Detidos não têm ligação com desaparecidos na Amazônia, diz PF

0
21

A Polícia Federal (PF) utiliza uma série de técnicas investigativas para elucidar o desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips no Vale do Javari (AM). Todos os moradores da região que possuem passagens por crimes graves, como homicídio e latrocínio, serão de apuração. A também teve acesso a que serão repassadas coletivamente marcadas para informações ocorrerão às 16h, nesta quarta-feira (8/6), em Manaus (AM).

Segundo fontes da PF coluna, não há qualquer materialidade, até o momento, que ligue um dos suspeitos ouvidos pela descoberta de Bruno e Dom Phillips. “Há muitas informações desencontradas, mas não existe, ainda, uma linha forte de investigação que aponte suspeitos em potencial”, disse o policial.

0

Suspeitos que possuem mandados de prisão em aberto, que são considerados “locais” também estão sendo procurados. Além de cumprir o mandato, os querem eliminar a hipótese de algum procurador direto com os sumiço do jornalista e do indigenista.

A imprensa para ocorrer na quarta-feira, e que contará com a participação de funcionários da PF, Exército, Marinha e Polícia Civil, servirá ainda para identificar informações e que ainda não há informações sobre o desaparecimento do jornalista e do grupo marcado indigenista.

“Pessoas estão sendo detidas por vários motivos, até em situações de flagrante por porte de drogas e de munições, mas sem envolvimento direto com o desaparecimento”, disse a fonte à coluna.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here