Criptos hoje: Bitcoin sobe em reação a projeto de lei nos EUA, mas investidores mantêm cautela; LINK avança com novo staking

0
16

[ad_1]

O Bitcoin voltou a subir e ultrapassar a casa dos US$ 31 mil na noite de ontem, mas, em novo recuo, voltou ao patamar de US$ 30 mil nas primeiras horas desta quarta-feira (8). Às 5h35, a criptomoeda era negociada a US$ 30.540, em alta de 3,1% nas últimas 24 horas. Entre as criptos com maior valor de mercado, Ethereum (ETH), Binance Coin (BNB) e XRP (XRP) avançam na casa dos 2%, e a Cardano (ADA) ganha 7,4%.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

O salto do Bitcoin ocorreu depois que um aguardado projeto de lei sobre criptoativos foi apresentado no Senado dos Estados Unidos. O texto propõe remover as implicações de juros para compras de bens e serviços em transações de menos de US$ 200, algo visto por especialistas como um possível caminho para deixar as criptomoedas mais próximas das moedas fiduciárias.

A retomada do preço do Bitcoin, no entanto, ainda não é suficiente para animar analistas, que foram pegos de surpresa com uma liquidação repentina da criptomoeda ontem, demonstrando o pessimismo que paira sobre o mercado apesar de o suporte (zona com alto interesse de compra) ao redor dos US$ 29 mil ter sido preservado.

“Os mercados continuam a tendência de baixa de longo prazo, mas o recente projeto de lei favorável às criptomoedas nos EUA está dando suporte de curto prazo, pois propõe remover as criptomoedas da jurisdição da “infame” [Comissão de Valores Mobiliários]”, disse James Key, CEO do protocolo Web 3 Autonomy Network, ao CoinDesk.

As bolsas globais, que oscilaram sem direção clara nos últimos dias, subiram na terça-feira (7), com o Nasdaq, S&P 500 e Dow Jones Industrial Average em alta de mais de um meio ponto percentual, o que pode ter ajudado o Bitcoin a se recuperar.

No entanto, o cenário macroeconômico, sob risco de deflação, segue preocupando o investidor, deixando ativos mais arriscados, como as criptomoedas, em sinal de alerta. Dessa forma, muitos analistas esperam que a baixa nas criptos perdure e até se acentue em um futuro próximo

Segundo Key, os ciclos de baixa anteriores do Bitcoin chegaram ao fundo após 85% de queda em períodos de pelo menos 18 meses. O período de perdas atual ainda registra recuo de 60% do topo histórico atingido em novembro de 2021 – ou seja, com apenas sete meses de duração.

“Realmente duvido que este seja o fundo”, disse Key. “Além disso, os ciclos [de baixa] anteriores foram todos durante um período prolongado de alta nas bolsas, o que não acontece agora pela primeira vez. Quando os investidores institucionais começam a reduzir o risco, ativos ‘exóticos’ e arriscados como cripto são os primeiros a serem vendidos, o que indica que desta vez o potencial do mercado de baixa é grande”, afirmou.

Preocupações geopolíticas também segue no radar dos investidores e podem impactar no preço do Bitcoin, aponta, em nota, Humberto Andrade, especialista em trading do Mercado Bitcoin. “Os investidores de longo prazo continuam se desfazendo das suas posições no spot, o que pode representar ainda mais queda nos meses que estão chegando, em decorrência de possíveis tensões macroeconômicas, como a recente tensão entre Coreia do Sul (com apoio dos Estados Unidos) e Coreia do Norte”.

Enquanto o BTC permanece em território incerto em meio a um permanente movimento de risk-off de investidores, altcoins sofrem mais por serem consideradas ainda mais perigosas neste momento, com a versão antiga da Luna, Terra Classic (LUNC) recuando mais 20% nesta manhã e alcançado perdas semanais de 50%.

Na ponta positiva, um dos destaques é a Chainlink (LINK), que avança 9% após o anúncio de uma nova fase do projeto que inclui o staking (depósito com rendimento em um smart contract) de oráculos que rodam na rede Chainlink.

  • Assista: Você sabe o que é tokenização? Entenda a tecnologia por trás das criptoações

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 5h35:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC) US$ 30.534,61 +3,1%
Ethereum (ETH) US$ 1.805,61 +2,2%
Binance Coin (BNB) US$ 291,17 +2,5%
Cardano (ADA) US$ 0,632367 +7,4%
XRP (XRP) US$ 0US$ 0,399928 +2%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Theta Network (THETA) US$ 1,35 +10%
Chainlink (LINK) US$ 8,34 +9%
Decred (DCR) US$ 35,66 +8,5%
Neo (NEO) US$ 12,38 +7,6%
Cardano (ADA) US$ 0,632367 +7,4%

As criptomoedas com as maiores quedas nas últimas 24 horas:

Criptomoeda Preço Variação nas últimas 24 horas
Terra Classic (LUNC) US$ 0,00006115 -16,5%
Gala (GALA) US$ 0,079479 -4,8%
Tezos (XTZ) US$ 2,02 -4,7%
Radix (XRD) US$ 0,075659 -4,7%
eCash (XEC) US$ 0,00005451 -4,7%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETF Preço Variação
Hashdex NCI (HASH11) R$ 26,07 +1,87%
Hashdex BTCN (BITH11) R$ 36,06 +1,46%
Hashdex Ethereum (ETHE11) R$ 26,72 +2,57%
Hashdex DeFi (DEFI11) R$ 21,76 -1,8%
Hashdex Smart Contract Plataform FI (WEB311) R$ 21,92 -1,26%
QR Bitcoin (QBTC11) R$ 9,50 +0,1%
QR Ether (QETH11) R$ 6,54 -0,15%
QR DeFi (QDFI11) R$ 3,82 -3,77%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quarta-feira (8):

PayPal obtém licença de ativos virtuais em Nova York e libera saques de cripto

O PayPal, que oferece compra e venda de criptomoedas desde 2020, é o mais novo beneficiário da licença de ativos virtuais de Nova York.

O anúncio da licença foi divulgado logo depois que a empresa confirmou que vai começar a permitir que seus clientes saquem suas criptomoedas para carteiras privadas ou de terceiros. Antes, a companhia deixava que os clientes apenas comprassem ou vendessem dentro do seu sistema.

O vice-presidente sênior de blockchain, criptomoedas e moedas digitais do PayPal, Jose Fernandez da Ponte, disse ao CoinDesk que a mudança foi em resposta à demanda dos usuários.

“Também temos falado desde o início que estamos nisso porque somos uma empresa de pagamentos e comércio, e achamos que nosso papel no ecossistema é aumentar o acesso”, disse ele.

Vórtx lança plataforma mirando em ETFs inovadores como de NFTs

A fintech Vórtx, que opera junto com a QR Asset a primeira tokenizadora chancelada pela Comissão de Valores Mobiliários, anunciou ontem o lançamento de uma nova plataforma de administração especializada em ETFs focada em uso de tecnologia para agilizar processos e reduzir custos operacionais.

Segundo a empresa, o lançamento ocorre na esteira do crescimento do número de ETFs tradicionais e mais inovadores disponibilizados para investidores brasileiros, como os ligados a NFTs.

“Essa indústria em 2017 era de R$ 7 bilhões, saltando para aproximadamente R$ 50 bilhões em 2022, um crescimento de mais de sete vezes. Em número de fundos, em 2020, eram apenas 30 ETFs contra mais de 76 fundos, em 2022. Esperamos uma aceleração ainda maior para os próximos anos”, explica, em nota, Osnei Gomes, sócio da Vórtx e head de Funds Trust.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

[ad_2]

Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here