CEO da NFA explicação de Thurzin: “A gente segue a risca os pontos que têm no livro de regras”

0
20

O 1º split da Liga NFA 2022 acabou no domingo (05) com a Dólares sendo a campeã pela primeira vez. O Tropa Free Fire conversou com o CEO e fundador da Liga NFA, Marcelo Camargo sobre um punição do jogador Arthur “Thurzin” Fernandes da Ruídoo futuro da NFA e projeto presencial.

O atleta da Noise, time de emulador da ALTOThurzin foi suspenso por tempo indeterminado de todos os países organizados pela NFA após o caso ocorrido Ronald “Moreno” Xavier da Elite. Questionado sobre como foi a decisão, Camargo comentou a NFA segue todos os tópicos do livro de regras.

“A gente tem um livro de regras, ele é acessível a todas as pessoas, lá contém todas as regras até que falam sobre o próprio assunto, a gente segue a risca todos os pontos que tem lá. A apuração, a todas as ações que fazemos são todas as decisões que são informadas em caso no site, acompanhe todas as decisões que serão enviadas em caso de apuração no site, acompanhe as informações.”

Thurzin também foi afastado da LOUD e não tem dados para voltar a ativa tanto na organização, quanto nos torneios de emulador. Marcelo Camargo comentou como acontece internamente para tirar a suspensão de um atleta, já que não foi a primeira vez que um jogador foi suspenso.

“Todos os casos, independente do motivo, todos eles são acompanhados e quando a gente coloca ‘tempo indeterminado’ e é feito uma revisão de tempos em tempos internamente. A gente faz o acompanhamento tanto do jogador que cometeu uma infração, quanto de todo caso que está sendo desenvolvido ea gente faz uma reavaliação para fazer com que as coisas continuem influindo.”

Marcelo Camargo, CEO e fundador da Liga NFA. Foto: Divulgação/NFA

Quer saber mais sobre Free Fire? Siga a Tropa Free Fire nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter!

No início do ano, a B4 e INTZ o risco de emulador do Free Fire ea Vivo Keyd encerrou uma atividade de line-up. A saída das organizações deixou um alerta na comunidade, que viu os números de visualização nas também caírem. Marcelo garantiu que os números é questão da pandemia e as organizações devem dar um próximo passo.

“Em relação aos números, isso é normal principalmente por todas as coisas relacionadas à pandemia. Esse contato com outras atividades está voltando ao normal, a partir disso muitas vezes você não tem tempo de ficar dentro de casa para acompanhar os jogadores ou campeonatos. Os números continuam bastante expressivos, um dos pontos principais são os números que atingimos na final. É necessário o próximo passo de ter a torcida presencial para fazer as coisas continuarem funcionando.”

Ainda sobre a realização de um torneio presencial, a NFA anunciou a final da Copa NFA com público de até 15 mil pessoas, esse será o primeiro evento do Fogo livre no cenário emulador aberto ao público. O CEO falou da necessidade da torcida. “A gente vê isso até nos tradicionais que tem esse contato mais próximo. A gente tem isso em mente sim, temos bastante novidade vindo por aí relacionado a isso.”

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here