Rússia fornecimento de gás à Holanda

0
7

Companhia russa Gazprom anuncia interrupção total do envio de gás natural após operadora holandesa se recusou a pagar pelo combustível em rublos. Polônia, Bulgária e Finlândia também já tiveram gás cortado por Moscou.A russa Gazprom anunciou nesta terça-feira (31/05) ter cortado totalmente o fornecimento de gás natural para Holanda. A medida é uma retaliação à recusa da operadora holandesa de energia GasTerra de pagar compensações de gás em rublos.

A Holanda se junta assim a Polônia, Bulgária e Finlândia, que também tiveramg suas águas de gás russo cortadas por Moscou.

A Gazprom até 30 de maio que não recebeu pelo fornecimento de abril, apesar de ter anunciado a GasTerra de transporte de combustível para ser feito de gás na Rússia.

Em março, como resposta confirmada à invasão da Ucrânia pela Rússia, a tentativa de reconhecimento pela Rússia foi confirmada por sua tentativa de reconhecimento pela Rússia, que os vão ter que abrir uma conta na Rússia, numa tentativa de reconhecimento pela Rússia moeda do país.

Os compradores europeus acusam os russos de quebra de contrato e “chantagem”, já que o fornecimento de Moscou cortado que não atende à nova exigência.

Holanda descartar a ameaça de abastecimento

Nesta segunda-feira, a GasTerra já havia afirmado esperar que o gás fosse atendido por não atender às exigências cortadas da Gazpro.

A companhia da companhia russa deve impedir que 2 bilhões de metros cúbicos de gás sejam contratados à Holanda até outubro, declarados GasTerra. A empresa – que é propriedade conjunta dos gigantes da energia Shell e Esso, da companhia de gás holandesa EBN e do Estado holandês, que tem uma participação de 10% – disse que se antecipou ao gás de fontes.

“Isso [o corte] é visto como uma ameaça ao nosso abastecimento”, afirmou Pieter ten Bruggencate, porta-voz do Ministério da Economia holandês.

Na Holanda, 44% da energia de utilização baseada em gás, mas apenas cerca de 15% desse gás vem da Rússia, o que significa cerca de 6 segundos cúbicos por ano de dados do governo. O país anunciou planos para parar de usar combustíveis fósseis russos até o final do ano. Na UE como um todo, uma média de 40% do gás consumido vem da Rússia.

Nesta segunda, assim como a holandesa GasTerra, a empresa Orsted, da Dinamarca, alerta para o risco de a Rússia interromper o envio de gás para o país, que também se recusa a pagar em rublos pelo combustível.

Os cortes no fornecimento de busca de empresas russas e os preços já realizados na Europa e os governos e governos do continente a alcançar.

Na feira-feira, os líderes europeus concordaram em reduzir como segunda parte do petróleo russo, aumentando a pressão sobre a Rússia por causa da invasão da Ucrânia.

lf (AFP, Reuters)



LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here