Novo benefício paga R$ 65 pelo Auxílio Brasil; veja quem recebe

0
15

Por meio do Ministério da Cidadania, o presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou a liberação de um novo benefício complementar ao público do Auxílio Brasil. A iniciativa da vez é o Benefício de Composição Gestante (BCG), que promete pagar um extra de R$ 65 durante os nove meses de gestação.

Novo benefício paga R$ 65 pelo Auxílio Brasil; veja quem recebe. (Imagem: FDR)

O abono tem o intuito de assegurar a proteção das mães e bebês no decorrer da gestação. Por isso, é importante que a concessão do novo benefício explique do Auxílio Brasil não leva em consideração em qual estágio da gravidez a mulher, nem mesmo se já começou o pré-natal.

Desta forma, mesmo as gestantes com recebimento em andamento, haverá uma chance de contrato como nove contratos.

Para o novo benefício, a que integra uma família beneficiária do Auxílio Brasil Precisa ser registrado no pré-natal da rede de saúde ou no Sistema de Informação em Saúde para Atenção Básica, até mesmo no Sistema do Programa Auxílio Brasil na Saúde.

Depois, é necessário que a gestante integre uma família beneficiária a partir da linha de renda familiar extrema, ou seja, com per capita mensal inferior a R$ 105,01.

Entretanto, é famílias válidas que também serão incluídas como regra de emancipação. Assim, uma renda mensal familiar per capita pode variar entre R$ 100 e R$ 500. Reforçando a necessidade de estar inscrito ou com os dados atualizados no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal, principal requisito para receber o Auxílio Brasil.

Na hipótese das famílias com mais de uma gestante, o benefício pode ser pago em dobro. No entanto, cada gestante recebe um benefício por vez, tendo uma chance de requerer novamente após 12 meses de concessão dos pagamentos prévios.

A regra é válida desde que prova uma nova gestação, tendo em vista que tem sobre o benefício de R$ 65 do benefício Auxílio Brasil para gestante impede o atendimento após um dado provável do parto.

Neste caso, é considerado um novo registro com prazo de até 42 semanas, contabilizadas a partir da última menstruação da mulher. Destacando que parcelas de R$ 65 do novo complemento do programa também serão pagos pela Caixa Tem, ou conforme mudanças recentes, por conta corrente em outras instituições financeiras.

Lembrando que, quando uma mulher fica grávida, ela não é obrigada a informar esta nova condição ao CadÚnico em circunstâncias gerais. Por outro lado, caso a família seja beneficiária do Auxílio Brasil e ela tenha a intenção de receber o novo abono, é preciso fazer o pré-natal regularmente.

Laura Alvarenga

Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia – MG. Começou a carreira de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenhou na carreira de jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here