7 curiosidades sobre Dinho, astro do Grêmio nos anos 90

0
10

[ad_1]

O sergipano Dinho, foi sem dúvidas um dos maiores jogadores do futebol brasileiro nos anos 90. Com passagem vitoriosa por Sport Recife, São Paulo e Grêmio, o volante era conhecido por um estilo de jogo duro e objetivo. Foi campeão de tudo o que poderia nos anos 90, campeão do mundo pelo São Paulo, campeão da Libertadores, Brasileirão e Copa do Brasil pelo Grêmio, e teve sua carreira marcada pela grande dedicação nos clubes em que vestiu a camisa. 

7 curiosidades sobre Dinho, um dos ícones do Grêmio nos anos 90

1. Chegou ao Grêmio com status de campeão do mundo:

Dinho teve passagem de sucesso pelo São Paulo Futebol Clube. Chegou por lá em 1992 e logo foi campeão bicampeão da Copa Libertadores da América e do Mundial Interclubes. O volante disputou 113 jogos pelo time são-paulino e marcou 12 gols, chegando ao Tricolor Gaúcho como uma contratação de peso.

2. Mudança de característica no Grêmio:

No São Paulo, treinado por Telê Santana, o volante Dinho tinha características mais técnicas, jogando mais como um segundo volante, valorizando a posse de bola e chegando bastante na área adversária. No Grêmio, influenciado por Felipão, passou a atuar na proteção dos zagueiros, com estilo de jogo mais físico.

3. Alcunha de Cangaceiro dos Pampas:

Logo na sua chegada ao Grêmio, Dinho foi orientado pelo técnico Felipão a mudar seu estilo de jogo, se tornou um jogador mais defensivo e partir disso recebeu a alcunha de Cangaceiro dos Pampas, por suas chegadas duras nos adversários, muitas vezes violentas.

4. Fundamental na conquista da Libertadores da América:

Dinho foi um dos principais jogadores do Tricolor Gaúcho na campanha do bicampeonato da Copa Libertadores da América em 1995. Era um dos líderes entre os 11 titulares e além da Libertadores, conquistou grandes títulos como o Campeonato Brasileiro de 1996 e a Copa do Brasil de 1997.

5. Briga com Valber do Palmeiras:

Na Copa Libertadores de 1995, Grêmio e Palmeiras se enfrentaram pelas quartas de final. Foi um dos maiores duelos entre as duas equipes na história. O Grêmio venceu a primeira partida, em Porto Alegre, por 5 a 0 e o Palmeiras venceu por 5 a 1, em São Paulo. No entanto, o primeiro duelo ficou marcado pela confusão entre Dinho e Valber, que iniciaram uma confusão que se estendeu para fora do gramado.

6. Perdeu pênalti na final do Mundial de 1995:

O Grêmio foi o grande campeão da Copa Libertadores da América de 1995. Comandado pelo técnico Felipão, o Imortal ficou marcado pelo jogo físico e reativo, porém com grandes nomes no ataque.

Na disputa do Mundial Interclubes daquele ano, o Tricolor Gaúcho enfrentou o Ajax da Holanda. A partida terminou empatada e foi decidida nos pênaltis, mas Dinho desperdiçou a cobrança e o Grêmio foi derrotado.

7. Dispensado por um telefonema:

Em 1998, o Grêmio passava por uma reformulação em seu elenco. A equipe tinha conquistado seu terceiro título da Copa do Brasil no ano anterior e revelou o jovem Ronaldinho. O então presidente gremista, Cacalo, foi responsável por uma das maiores proezas de sua gestão. Dispensou o volante Dinho por telefonema, alegando que estaria velho demais para o clube.

Enfim, gostou da notícia?

Então, se inscreva no YouTube e nos siga em nossas redes sociais como o TikTok, Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Imortal Tricolor.

Imagem: Paulo Franken / Agencia RBS



[ad_2]

Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here