Próximo do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e queridinho do governador por ter desenvolvido o sistema Gov.br, atualmente um dos responsáveis ​​por ele. Mas com pouca experiência com o mercado de petróleo e gás. O quarto nome a ser indicado para presidir a Petrobras em quatro anos, Caio Mario Paes de Andrade ainda precisa passar pela assembleia do conselho da estatal para ser levado à carga.

O anúncio foi feito na noite de segunda-feira (23/5). Assim, sai José Mauro Coelho, indicado em 6 de abril deste ano e empossado no dia 14 do mesmo mêse entra Caio. Ele, atualmente, estava na Secretaria de Desburocratizaçãosob o guarda-chuva do Ministério da Economia e sob comando direto de Paulo Guedes.

Apesar de ser membro do Conselho de Administração da Embrapa e da PPSA (Pré-Sal Petróleo SA), o currículo de Caio Paes de Andrade não mostra qualquer experiência mais profunda no mercado do petróleo. Ele, em sua apresentação, define como “empreendedor serial em tecnologia de informação e mercado imobiliário”.

Formado em comunicação social pela Universidade Paulista (Unip), indicado na Petrobras com pós-graduação em administração e gestão pela Harvard University e mestre em administração de empresas pela Duke University. Também é fundador e conselheiro do Instituto Fazer Acontecer, “oscip que promove atividades esportivas e de formação para a cidadania para adolescentes que residem em zonas com baixo IDH”.

Somente em 2019, Caio Paes de Andrade assumiu funções na área pública, com o objetivo de participar do projeto de Transformação Digital do Brasil. Assim, a função de secretário de Desburocratização, muito próximo de Guedes e responsável pela plataforma Gov.br.

No fim do ano passado, recebeu a condecoração de Grão-Mestre da Ordem de Rio Branco, no grau de grande oficial, das mãos do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.