Logo após o anúncio pelo governo federal – leia-se Ministério das Minas e Energia – sobre a troca na presidência da Petrobrasa estatal soltou nota em que destaca a solicitação do ministério, via ofício nesta segunda-feira (23/5), para a convocação da assembleia geral de seu Conselho de Administração.

Na ocasião, serão oficializadas a destituição do atual presidente da empresa, José Mauro Ferreira Coelhoe a indicação do novo nome, Caio Mario Paes de Andrade, que ocupava uma secretaria do Ministério da Economia, a desburocratização, sob o comando do ministro Paulo Guedes.

“O ofício solicita, ainda, que Caio Mario Paes de Andrade seja, posteriormente, avaliado pelo Conselho de Administração da Petrobras para o cargo de presidente”, diz a Petrobras, em nota.

A petroleira ressalta, ainda, que uma vez eleito que José Mauro Coelho foi pelo sistema do voto múltiplo na Assembleia Geral Ordinária realizada em 13 de março deste ano, sua destituição, caso aprovado implicará na destituição dos demais membros do conselho eleito pelo mesmo processo . Ou seja: a companhia terá que realizar uma nova seleção para essas cargas.

Leia a íntegra da nota:

E6DAC607-DCC1-4DF5-8D61-8419DCA5A8EE-12431-000005049074C678 de Carlos Estênio Brasilino no Scribd

Carta branca

O governo federal anunciou, na noite desta segunda, que vai trocar José Mauro Coelho, indicado em 6 de abril deste ano e empossado no dia 14 do mesmo mês, por Caio Mário Paes de Andradeque ocupava uma secretaria do Ministério da Economia, a de Desburocratização, sob o comando do ministro Paulo Guedes.

Paes de Andrade está sendo promovido a presidente da maior estatal brasileira por outro ex-assessor de Guedes, Adolfo Sachida, que incluiu no dia 11 deste mês e recebeu “carta branca” de Bolsonaro para mexer na Petrobras . Com autonomia, Sachsida solicita a troca.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.