A virada do Google em hardware

0
26

Enquanto todos estão indo para o digital, virtual ou metaverso, o Google fez questão de dizer que está muito presente aqui, no mundo real. Sua primeira conferência de desenvolvimento anual I/O desde que começou a pandemia, em março de 2020, foi ao ar livre no Shoreline Amphitheatre. Aplausos e gritos foram ouvidos a cada pausa dos especialistas em áreas do Google, incluindo seu CEO, o indiano Sundar Pichai (ao lado). Software sim, mas o hardware roubou um pouco do show.

Por exemplo, as marcas de hardware como Apple e Samsung são focadas nas marcas líderes de hardware, desconhecem o mesmo que o Google segue o mesmo rastro, mesmo que as marcas sequer globais figuram entre as oito primeiras marcas de smartphones, por exemplo. Ainda assim, uma empresa de buscador horsconcours da internet tem dispositivos eficientes dentro do portfólio do mundo real, batizados de família Pixel.

No evento, a companhia califoriana atrás comentou a bem-sucedida chegada de seu smartphone Pixel 6 e sua versão Pro, meses. “É o primeiro smartphone que usa o Google Tensor, uma plataforma computacional móvel criada em torno das mais recentes descobertas nossas em Inteligência Artificial e Machine Learning”, disse Brian Rakowski, VP de Produtos. Um exemplo é que você consegue usar seu celular para traduzir em tempo real qualquer língua, graças à rapidez com que desvenda essa interação social — o Google anunciou mais 24 novas disponíveis, incluindo o guarani. O celular superou em rapidez as vendas do Pixel 4 e 5 combinados. E ele tira fotos com qualidade profissional, juram. E como não querem ficar somente na faixa dos caros, apresentado a versão 7a, pelo preço difícil de bateria, de US$ 449.

O Google espera que seu Tensor SOC seja um sistema de hardware comum a todo o portfólio Pixel. No setor de ouvido o Google fones se destacava muito e uma reviravolta, por US$ 19. O Pixel, que será lançado em 11, cancelamento de ruído, além de bateria e dispositivo de lançamento de cinco horas para 11.

Nada lançado no I/O pode falar sozinho, tem de interagir com toda a família Pixel. E o primeiro smartwatch da empresa, criado “da cabeça dos pés” dentro do Google, nasceu e redondo em belo corpo de aço inoxidável. Um dos usos de quem mais seleciona os usuários de smartwatchs é o de relógio em tempo real sobre a saúde de quem mais informações, como o Google comprou fazer. Pichai disse que é seu “uso preferido”.

Sendo um hardware no mercado há um mesmo tempo, o Google Home Hub falará melhor da evolução do Google Assistente — para aquelas pessoas que gostam de isso com aparelhos. No lugar de começar toda a interação com “Ei, Google”, agora basta olhar para o aparelho. Sim, só olhar e começar a falar — ele detecta seus olhos e se estão parados à espera de uma resposta. Um pouco menor que o tablet, setor que não aguent23 a tela de um aparelho da empresa é que está fazendo inclusões 20 que serão muito diferentes do Pixel2015.

Claro que uma das atrações da I/O no mundo digital foi o anúncio do novo Android 13 em 2021, ativaram 1 bilhão de sistemas Android do Google, que é o mais usado no mundo. Só em tablets de outras empresas, já são 270 milhões de empresas instaladas. No setor “ainda não existe”, o Google exibe óculos de Realidade Aumentada que mostra o usuário ouvindo uma língua estranha e uma tradução aparece instantaneamente no canto da lente. Um leve vislumbre do futuro…

Divulgação

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here