7 coisas que você precisa saber antes de comprar uma barra de som | Eletrônicos

0
35

Soundbar é um dispositivo que consegue amplificar e melhorar a qualidade de som de uma TV. Em comparação com os home theaters, como soundbars são mais baratas, mais fáceis de instalar e ocupar menos, já que seu formato em barra é projetado para se encaixar próximo aos televisores. Além disso, os aparelhos contam com recursos tecnológicos interessantes, tais como assistentes de voz e sistemas de som cercar. No Brasil é possível encontrar produtos diversos tipos e marcas, como JBL, Samsung e LG.

Porém, antes de adquirir um soundbar para sua TV, é importante se atentar a alguns detalhes técnicos, como o número de canais, a potência e conectividade, para não se arrepender depois. Pensando nisso, o TechTudo listou sete coisas que você precisa saber antes de comprar uma barra de som.

As barras de som ocupam pouco espaço e oferecem qualidade, como o LG SL9YG — Foto: Divulgação/LG

1. Potência da barra de som

A potência da barra de som tem que ser compatível com o tamanho da sala — Foto: Divulgação/Samsung

A potência de uma barra de som é medida por Watts RMS e definir o quão alto um aparelho pode aperfeiçoar os filhos sem distorções. Muita gente acha que quanto maior o Watts RMS de um aparelho, melhor, mas nem sempre é assim. Potência maior também significa aparelhos maiores, mais caros e mais caros. Se um aparelho foge dessa regra, provavelmente a qualidade do som está sendo sacrificada.

Para saber a potência ideal de uma barra de som, é importante ter em conta o tamanho do local onde ele será instalado. Se for em um quarto pequeno, um soundbar de até 50 Watts RMS já dá conta do recado. Em uma sala maior, recomenda-se um valor de pelo menos 80 Watts RMS.

2. Conectividade da barra de som

HDMI ARC permite controlar a barra de som usando o controle da TV — Foto: Divulgação/Samsung

A melhor maneira de conectar uma TV com uma barra de som é por HDMI. A vantagem dessa conexão é que ela permite controlar o volume usando o controle remoto da TV, graças à tecnologia HDMI ARCO. Outra vantagem é que a conexão HDMI conta com os recursos de surround mais atuais, como Dolby Atmos, por exemplo.

Os dispositivos também permitem configurar usando cabo óptico ou digital, mas como opções de configuração surround RCA e DTS digital, que são mais datadas.

Além disso, muitas barras de som também usam conexão sem fio, como Bluetooth e Wi-Fi, para ouvir de celular ou notebook. Alguns modelos mais inteligentes permitidos até controlar a barra de som usando o assistente de voz, como o Google Assistente eo Amazon Alexa.

As barras de som podem ser do tipo ativo ou passivo. Os mais comuns são os modelos do tipo ativo, que contam com um amplificador interno que consegue “empurrar” o som para as caixas. A vantagem é que esse modelo exige menos espaço, já que é um “tudo em um”.

Já os modelos do tipo passivo precisam estar ligados a um amplificador ou receptor externo para que funcionem corretamente. Assim, uma barra de som funcionaria como uma espécie de caixa de som. Testada dessa, soundbars passivas possuem melhor qualidade de som.

Caso você já possuía um amplificador, vale a pena considerar a compra de um modelo do tipo passivo. Mas se a ideia é prática, um modelo do tipo ativo vai te atender melhor.

4. Número de canais da barra de som

Quanto mais canais, mais imersivo é o som da barra de som — Foto: Divulgação/LG

Os canais de uma soundbar são equivalentes aos altofalantes de um home theater. Então, quanto maior o número de canais, melhor o efeito surround do aparelho. E, por consequência, maior é o preço final do produto.

É importante levar em conta a quantidade de canais que cercam antes de comprar. Caso o objetivo seja apenas amplificar o áudio da TV ou ouvir música, um sistema com dois canais (estéreo) ou três canais (esquerda, centro e direita) já dá conta do recado.

Mas se a ideia é assistir a filmes com efeito surround, como o Dolby Atmos, vale soundbar pelo menos numa canais para firmar toda a investir. Lembrando que o efeito 3D é virtual e não tem a mesma qualidade de um home theater.

Além disso, é importante lembrar que a tecnologia Dolby precisa estar disponível nas pontas, ou seja, tanto na TV ou smartbox quanto na barra de som. Caso contrário, o áudio será um estéreo amplificado.

O subwoofer reproduz os sons mais graves que vibram toda a sala, como no JBL Cinema SB130 — Foto: Divulgação/JBL

Em alguns modelos, os canais são marcados como 2.1 ou 5.1, por exemplo. Esse “1” depois do ponto significa que a barra de som conta com um subwoofer de canal.

O subwoofer é um motorista dedicado aos filhos mais graves e ajuda a criar uma percepção de mais profunda. Em cenas com consequências, por exemplo, ele é o responsável por aquele efeito vibrar a sala inteira. Em alguns estilos musicais, como eletrônico, aquela batida mais profunda é produzida pelo subwoofer.

Algumas barras de som contam com um subwoofer de canal integrado, como um JBL Cinema SB120 2.0. O subwoofer integrado reproduz graves menos profundos, mas em compensação ocupam menos espaço. O ideal é que se coloque uma caixa dedicada próxima ao chão. Modelos como um Samsung HW-T555 2.1 vêm com um subwoofer direto na caixa, pronto para instalar.

Caso a barra de som que você procura não tenha subwoofer ou você já possua uma caixa de subwoofer, alguns modelos permitem plugar uma caixa extra para tocar os filhos graves. Nesses casos, é preciso o manual e confere os modelos que são consultados.

É possível encontrar no mercado soundbars para PCs, como o Leviathan V2 da Razer — Foto: Divulgação/Razer

É possível encontrar barras de som nos mais diversos tamanhos e formatos. Desde pequenos, para serem usados ​​com PCs e notebooks, e usados ​​até grandes, para serem usados ​​com displays maiores. Não existe uma regra sobre o tamanho certo de uma barra de som. O importante é que haja um espaço apropriado na estante e que o posicionamento esteja correto – logo abaixo da TV.

Soundbar Philips B5305 2.1 tem bom custo-benefício — Foto: Divulgação/Philips

Como mencionamos anteriormente, como soundbars são uma opção mais em conta para quem quer melhorar o som dos televisores. Quem busca melhor qualidade de som pode partir do home theater, que costuma ser bem mais caro.

Quem busca o melhor custo-benefício pode adquirir um Philips TAB5105/78 (R$ 569), que tem entrada HDMI e conexão Bluetooth. Quem quer algo um pouco melhor pode escolher a JBL Cinema SB110 2.0 (R$ 700), que conta com subwoofer integrado.

Para uma opção com caixa subwoofer extra, a dica é a JBL Cinema SB130 (R$ 849) ou o Philips B5305 2.1 (R$ 999). Agora, se der para investir em uma soundbar surround, a pedida é a Samsung HW-Q600A 3.1.2 (R$ 1.800).

Confira abaixo os detalhes do Google Nest Mini, a caixa de som inteligente do Google

Verifique os detalhes do Google Nest Mini, a caixa de som inteligente do Google

Verifique os detalhes do Google Nest Mini, a caixa de som inteligente do Google

Nota de transparência: Amazon e TechTudo mantêm uma parceria comercial. Ao clicar no link da loja, o TechTudo pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação. Os preços mencionados podem sofrer e a disponibilidade dos produtos estão disponíveis aos estoques. Os valores indicados no texto são referências ao mês de maio de 2022.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here