O fascínio do pessimismo

0
32

O título deste artigo é o mesmo de um capítulo do livro “A Psicologia Financeira”, de Morgan Housel, que me chamou muita atenção, e faz sentido refletirmos sobre uma maneira como somos influenciados por essa abordagem ao longo da trajetória como investidores.

Os pessimistas semper soam como os mais inteligentes da roda, com suas projeções catastróficas e apocalípticas. Eles parecem ser nossos nos dando conselhos, como se realmente fossem nossos bem e apenas ajudando nos.

Pode até ser que, em alguns casos, a intenção seja essa. Porém, todas as notícias, porém, das lemos e ouvimos, que mais que um teor de tragédia, são apenas 90% das vezes ouvidas.

Intuitivamente, o ser humano é atraído por manchetes mensagens, porque são mais impactantes ou mesmo porque nos sentimos “aliviados” sabendo que existe muita coisa pior do que estamos passando. Isso gera um certo conforto psicológico.

Trazendo para o mundo dos investimentos, a dinâmica é exatamente a mesma. as instituições financeiras e oseconomicas volta e meia publicam uma matéria sobreecessão mundial, aversão a risco, mercado de urso, estagflação e vários outros temas que podem assustar a maioria das pessoas. Mas a intenção principal é sempre nossos produtos, com intuito de oferecer ou serviços.

Não estou fazendo avaliação de valor, quero explícito apenas funcionar o sistema para que o entendimento do texto fique mais claro para o leitor.

Você, a partir do momento em que não se descobre comoinvestidor e traça uma estratégia para seus objetivos, deveria se desencadear por esse frenesi momentâneo que ocorre de tempos em tempos. O correto é você seguir como Piloto do seu avião, mantendo a quietidade mesmo durante a instabilidade, pois só assim você vai chegar ao seu destino.

Não estou querendo parecer otimista iludido e muito menos dizer que crises não acontecem, o ponto a que a humanidade caminha para frente, quer aprender nos vamos passar por turbulência durante a jornada. Contudo, o mais importante é que você mantenha a sua estratégia o percurso e concentre-se no que está em seu controle.

Acredito que existem bons para todos os perfis de investidor, desde os mais conservadores aos produtos atualizados. Tudo é uma questão de entender seus objetivos e escolher a melhor estratégia para alcançá-los, os produtos são apenas a ponta final dessa cadia, pois eles serão os veículos que levarão até suas metas.

Ainda sobre a utopia otimista, imagine da recente crise sanitária que não procure alguém dissesse que as bolsas iriam se recuperar das quedas em menos de um ano. No minimo seria taxado de louco, né?

Pois então, vamos aos números:

O S&P500 se recuperou da queda em seis meses, e depois disso engatou uma alta contraste até então.

publicar O fascínio do pessimismo apareceu pela primeira vez em moeda de informação.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here